Com Bolsonaro, embaixada na Itália pode ser destino de Temer

O apoio do centrão a Alckmin teve outro ingrediente político além do 'salve-se quem puder' narrado em verso e prosa por toda a análise de conjuntura; Ciro quase obteve o apoio do centrão, mas a condição era dar uma embaixada na Itália para Michel Temer, o que Ciro não aceitou - conforme relata Jose Antonio Meira da Rocha, mestre em comunicação e colaborador do Jornal GGN; segundo Meira da Rocha, o acerto para livrar Temer da cadeia via Bolsonaro já está feito

Com Bolsonaro, embaixada na Itália pode ser destino de Temer
Com Bolsonaro, embaixada na Itália pode ser destino de Temer
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O apoio do centrão a Alckmin teve outro ingrediente político além do 'salve-se quem puder' narrado em verso e prosa por toda a análise de conjuntura. Ciro quase obteve o apoio do centrão, mas a condição era dar uma embaixada na Itália para Michel Temer, o que Ciro não aceitou - conforme relata Jose Antonio Meira da Rocha, mestre em comunicação e colaborador do Jornal GGN. Segundo Meira da Rocha, o acerto para livrar Temer da cadeia via Bolsonaro já está feito. 

Em artigo publicado no jornal GGN, Meira da Rocha destaca: "No dia 22 de setembro, o secretário de assunto estratégico de Temer, Houssein Kalout, se reuniu no Rio de Janeiro, no Gávea Golf Clube, com Mourão e o economista de Bolsonaro Paulo Guedes. Após a conversa, até a proposta de reformar a previdência este ano ressurgiu no Planalto. Os mecanismos de proteção existem há muito tempo e servem há políticos de todos os credos".

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247