Com manchetes iguais, jornais blindam oposição, mirando Dilma e PT

Folha e Globo imprimiram manchetes praticamente idênticas neste sábado, sugerindo que a delação de Ricardo Pessoa, dono da UTC Engenharia, eleva a pressão sobre a presidente Dilma e o PT; Estado de S. Paulo foi na mesma linha; a referência a nomes de oposicionistas, como Aloysio Nunes (PSDB-SP), Júlio Delgado (PSB-MG) e também ao tesoureiro do Solidariedade, de Paulinho da Força, foram solenemente ignoradas

Folha e Globo imprimiram manchetes praticamente idênticas neste sábado, sugerindo que a delação de Ricardo Pessoa, dono da UTC Engenharia, eleva a pressão sobre a presidente Dilma e o PT; Estado de S. Paulo foi na mesma linha; a referência a nomes de oposicionistas, como Aloysio Nunes (PSDB-SP), Júlio Delgado (PSB-MG) e também ao tesoureiro do Solidariedade, de Paulinho da Força, foram solenemente ignoradas
Folha e Globo imprimiram manchetes praticamente idênticas neste sábado, sugerindo que a delação de Ricardo Pessoa, dono da UTC Engenharia, eleva a pressão sobre a presidente Dilma e o PT; Estado de S. Paulo foi na mesma linha; a referência a nomes de oposicionistas, como Aloysio Nunes (PSDB-SP), Júlio Delgado (PSB-MG) e também ao tesoureiro do Solidariedade, de Paulinho da Força, foram solenemente ignoradas (Foto: Gisele Federicce)

247 – "Delação de dono da UTC eleva a pressão sobre o governo e o PT", informa o jornal O Globo, em sua manchete. Na Folha, palavras praticamente idênticas: "Delação de empreiteiro eleva pressão sobre Dilma e o PT". E o Estado de S. Paulo também só enxergou as doações feitas aos tesoureiros do PT pela empresa.

No entanto, a realidade do depoimento é bem distinta. Em sua delação, homologada pelo ministro Teori Zavascki, Ricardo Pessoa citou figurões de praticamente todos os partidos (leia aqui). Incluiu na lista, por exemplo, o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), que foi candidato a vice, na chapa de Aécio Neves. Outro personagem curioso é o deputado Júlio Delgado (PSB-MG), que tem atuado como um dos parlamentares mais moralistas do Congresso.

Aparecem ainda na lista nomes do PTB, como Gim Argello, e até mesmo o tesoureiro do Partido Solidariedade, de Paulinho da Força, que teria pedido dinheiro para a ajudar a resolver problemas no Tribunal de Contas da União.

No entanto, para Globo, Folha e Estado, o depoimento de Pessoa eleva a pressão apenas sobre Dilma e o PT. Será?


Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247