Com nova CPMF, Bolsonaro comete estelionato eleitoral

O jornalista Bernardo Mello Franco, colunista de O Globo, escreve que ao criar a velha CPMF com novo nome, o governo Bolsonaro comete estelionato eleitoral

(Foto: Alan Santos - PR)

247 - "Paulo Guedes inventou uma nova sigla para ressuscitar a velha CPMF. Em entrevista ao Valor Econômico, o ministro admitiu que o imposto, agora rebatizado de ITF, é 'feio' e 'chato'. Faltou dizer que seu retorno seria um estelionato eleitoral", escreve Mello Franco.

"Como deputado, Jair Bolsonaro passou duas décadas atacando a CPMF. No governo FH, chamou a contribuição de “desgraça” e “maldita”. No governo Lula, disse que um deputado favorável à cobrança merecia o 'troféu cara de pau' ”.

"Como presidenciável, ele declarou diversas vezes que não recriaria o imposto. 'Não admitiremos a volta da CPMF. É um imposto ingrato, que incide em cascata e não é justo. Não existirá a CPMF', garantiu, às vésperas do primeiro turno".

Leia a íntegra 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247