Conar é acusado de homofobia nas redes por bloquear clipe de Pabllo Vitar para menores

Decisão do órgão que regula a publicidade de proibir o clipe 'Parabéns' da cantora Pabllo Vitar para menores de 18 anos causou indignação na redes sociais, colocando 'Conar homofóbico' entre os assuntos mais comentados no Twitter nesta quinta-feira (23)

Pabllo Vitar
Pabllo Vitar (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Bloqueado para menores de 18 pelo Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) desde terça-feira (21) por "conter propaganda de bebida alcoólica", segundo o órgão, o clipe 'Parabéns', da cantora Pabllo Vitar, está de volta aos trends do Twitter, desta vez com os internautas acusando o Conar de homofobia.

Na segunda-feira (20), Vittar já havia se manifestado sobre a decisão:

Rodrigo Ortega, repórter do G1, lembrou de caso semelhante, mas que não teve restrição:


Questionado sobre outros clipes que trazem bebida alcoólica, a instituição (Conar) cita que "talvez não tenha conhecimento de outros clipes" e afirmou que esse tipo de denúncia "não é comum, não é frequente. Mas tende a se tornar, pois a prática comercial está se alargando", conta o G1.

A indignação nas redes colocou "Conar homofóbico" entre os assuntos mais comentados no Twitter na tarde desta quinta-feira (23). Veja algumas manifestações:

 

 

 

 

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247