Conde: Boechat é um propagador de mediocridade

"É uma máquina de repetir clichês que garante a audiência da classe média abestalhada. É um propagador de mediocridade, preconceito, prepotência e fakenews. É o freak journalism", diz o linguista Gustavo Conde, que ainda o vê como um 'Datena Nutella'; ontem Boechat falou, no ar, uma fake news sobre o rosário abençoado pelo Papa, enviado a Lula

"É uma máquina de repetir clichês que garante a audiência da classe média abestalhada. É um propagador de mediocridade, preconceito, prepotência e fakenews. É o freak journalism", diz o linguista Gustavo Conde, que ainda o vê como um 'Datena Nutella'; ontem Boechat falou, no ar, uma fake news sobre o rosário abençoado pelo Papa, enviado a Lula
"É uma máquina de repetir clichês que garante a audiência da classe média abestalhada. É um propagador de mediocridade, preconceito, prepotência e fakenews. É o freak journalism", diz o linguista Gustavo Conde, que ainda o vê como um 'Datena Nutella'; ontem Boechat falou, no ar, uma fake news sobre o rosário abençoado pelo Papa, enviado a Lula (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Gustavo Conde, em seu facebook Boechat é o retrato da imprensa brasileira: ele mal sabe o que está acontecendo no país. É uma máquina de repetir clichês que garante a audiência da classe média abestalhada. É um propagador de mediocridade, preconceito, prepotência e fakenews. É o freak journalism, em que um sujeito é pago para expor os seus delírios pessoais em tom de indignação, mais ou menos como um 'Datena Nutella'. Boechat é o terror dos neurônios, o boçal do sofá, o fundo do poço do argumento. Que ele viva em paz com sua própria condição de atração grotesca.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247