‘Congresso das pautas-bomba virou defensor da austeridade?’

Para o jornalista Marcelo Coelho, da Folha, "é paradoxal" que "um Congresso especializado em 'pautas-bomba' e gastos malucos se apresente como defensor da austeridade nas contas públicas"; ele sustenta que, por outro lado, "há uma explícita antipatia do governo em seguir o figurino do controle de gastos"

Para o jornalista Marcelo Coelho, da Folha, "é paradoxal" que "um Congresso especializado em 'pautas-bomba' e gastos malucos se apresente como defensor da austeridade nas contas públicas"; ele sustenta que, por outro lado, "há uma explícita antipatia do governo em seguir o figurino do controle de gastos"
Para o jornalista Marcelo Coelho, da Folha, "é paradoxal" que "um Congresso especializado em 'pautas-bomba' e gastos malucos se apresente como defensor da austeridade nas contas públicas"; ele sustenta que, por outro lado, "há uma explícita antipatia do governo em seguir o figurino do controle de gastos" (Foto: Gisele Federicce)

247 – Em uma análise do parecer pró-impeachment lido na última semana pelo deputado Jovair Arantes (PTB-GO), relator da comissão especial que analisa o pedido, jornalista Marcelo Coelho, da Folha de S. Paulo, faz a seguinte observação a respeito das chamadas 'pedaladas fiscais': 

"É paradoxal, a meu ver, que um Congresso especializado em 'pautas-bomba' e gastos malucos se apresente como defensor da austeridade nas contas públicas". Por outro lado, diz ele, "há uma explícita antipatia do governo em seguir o figurino do controle de gastos".

Mencionando o argumento de Jovair, em seu parecer, de que "se trata no momento de apenas admitir a possibilidade de um julgamento no Senado pelos supostos crimes da presidente", o colunista avalia que "num caso tão difícil e técnico, as eventuais infrações cometidas e o modo de julgá-las estão em descompasso".

Leia aqui a íntegra da coluna.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247