CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Mídia

Conselho se levanta contra plano de desmonte da EBC

Presidente do Conselho Curador da EBC, a jornalista Rita Freire reagiu às declarações do ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, que disse que irá trabalhar pelo fim da empresa; Freire disse ser uma "temeridade" querer acabar com uma estrutura voltada para a sociedade de informação pública; ela disse que a EBC está sob "forte ataque" na gestão do presidente interino Michel Temer e que o Conselho deverá se pronunciar mais uma vez em defesa da empresa; "É um discurso político conveniente para quem quer desmontar, barrar o aparato público de informação e deixar apenas a privada. Em dez dias de governo Temer, se tocou o terror ali dentro", disse

Imagem Thumbnail
Presidente do Conselho Curador da EBC, a jornalista Rita Freire reagiu às declarações do ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, que disse que irá trabalhar pelo fim da empresa; Freire disse ser uma "temeridade" querer acabar com uma estrutura voltada para a sociedade de informação pública; ela disse que a EBC está sob "forte ataque" na gestão do presidente interino Michel Temer e que o Conselho deverá se pronunciar mais uma vez em defesa da empresa; "É um discurso político conveniente para quem quer desmontar, barrar o aparato público de informação e deixar apenas a privada. Em dez dias de governo Temer, se tocou o terror ali dentro", disse (Foto: Valter Lima)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 com Agência Brasil - Presidente do Conselho Curador da EBC, a jornalista Rita Freire reagiu às declarações do ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, que disse que irá trabalhar pela extinção da empresa. Freire afirmou ser uma "temeridade" querer acabar com uma estrutura voltada para a sociedade de informação pública. Ela disse que a EBC está sob "forte ataque" na gestão do presidente interino Michel Temer e que o Conselho deverá se pronunciar mais uma vez em defesa da empresa. Rita Freire disse que os servidores da EBC estão sofrendo um grande incômodo.

"A posição do Conselho Curador é muito clara na defesa da EBC com todas as armas que tiver. É a defesa do direito da sociedade de ter informação pública. É uma temeridade querer desmontar esse aparato público. É um discurso político conveniente para quem quer desmontar, barrar o aparato público de informação e deixar apenas a privada. Em dez dias de governo Temer, se tocou o terror ali dentro", disse.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Rita Freire ressaltou que a EBC não se resume à TV Brasil, tendo uma agência de notícias e toda uma estrutura que leva informação à sociedade, com a discussão de temas polêmicos. Ela explicou que a TV Brasil é a TV pública e que a NBr é a TV estatal, do governo, para quem a EBC presta serviço e que é preciso separar as coisas.

"A EBC está sob ataque e vamos ter que nos posicionar. Pode-se apontar os problemas, mas para que haja aperfeiçoamento", disse ela.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Para rebater o discurso de aparelhamento político, ela lembrou que hoje 70% dos cargos da empresa precisam ser ocupados por concursados e que cargos de confiança podem ser simplesmente demitidos.

Segundo interlocutores, o atual presidente da EBC, Ricardo Melo, não foi informado desta proposta do governo interino. Para o grupo de Melo, é mais uma ideia para desgastar a EBC, para colocar pressão. Interlocutores de Ricardo Melo reclamam que Temer está focando o problema em cerca de 100 cargos de comissão, quando a empresa tem cerca de 2 mil funcionários.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO