Convite a FHC motivou troca no Roda Viva

Mario Sergio Conti foi demitido do Roda Viva porque bancou uma entrevista com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que Marcos Mendonça, diretor da emissora, queria ver fora do ar; conheça os bastidores

Convite a FHC motivou troca no Roda Viva
Convite a FHC motivou troca no Roda Viva
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em sua coluna deste fim de semana, o jornalista Elio Gaspari revela os bastidores da troca de Mario Sergio Conti por Augusto Nunes no comando do Roda Viva. Leia abaixo: 

O TUCANO QUIS TIRAR FHC DO AR

Coisas que só acontecem no ninho dos tucanos. O jornalista Mario Sergio Conti, que dirige e apresenta o programa de entrevistas Roda Viva, da TV Cultura, do governo paulista, foi informado de que seu contrato, vigente até o final de setembro, estará rescindido ao fim deste mês. A lâmina foi passada pelo doutor Marcos Mendonça, que assumiu a direção da emissora em junho.

Pouco depois da posse de Mendonça, Conti havia convidado o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para ser o entrevistado da semana. Desde 2011, quando João Sayad o levou para a TV Cultura, o jornalista tinha autonomia para escolher os convidados.

Mendonça é um mandarim do aparelho tucano e já ocupou a Secretaria de Cultura de São Paulo. Sem qualquer discussão interna, ou notícia a Conti, telefonou para o ex-presidente, retirando o convite. No seu melhor estilo, FHC encaixou o golpe. Quando Mendonça comunicou o desconvite a Conti, ele condenou a grosseria com o ex-presidente, lembrou a autonomia que Sayad lhe dera e informou que a exerceria, mantendo a entrevista. Ligou para FHC que, novamente no seu melhor estilo, disse-lhe "lá estarei". E lá esteve, cerimoniosamente recepcionado por Mendonça. A entrevista foi ao ar no dia 1º de julho.

Não há registro de episódio semelhante, com dono de emissora desfazendo um convite aceito por um ex-presidente da República. Quem chegou mais perto foi o comandante do 1º Exército, em 1969, quando mandou passar a tesoura em declarações de d. Yolanda Costa e Silva, mulher do marechal que estava entrevado, no Palácio Laranjeiras.

Em 1978, quando censores quiseram impedir que uma entrevista de Lula à TV Cultura fosse ao ar, o governador Paulo Egydio Martins se mexeu e o presidente Ernesto Geisel os enquadrou.

Amanhã, o Roda Viva entrevistará Pablo Capilé, do Mídia Ninja.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247