Cúmplice dos crimes de Moro, Globo condena Lula no tribunal da própria Globo

Grupo de mídia diz que Lula é culpado, mesmo depois dos votos que desmoralizaram o ex-juiz acusador

www.brasil247.com - Os cabrestos eletrônicos do TSE e da Globo.
Os cabrestos eletrônicos do TSE e da Globo. (Foto: Divulgação)


247 – O grupo Globo, que apoiou o golpe contra a ex-presidente Dilma Rousseff e a prisão política do ex-presidente Lula, para favorecer interesses das petroleiras internacionais e mudar a política da Petrobrás, transferindo recursos dos brasileiros para os acionistas privados da companhia, decidiu condenar Lula em seu próprio tribunal midiático, em editorial publicado nesta quarta-feira.

"Lula teve (e deve ter) direito aos recursos que a generosa legislação brasileira oferece aos réus. Até pode sair ileso e candidatar-se em 2022. Mas a nódoa do maior esquema de corrupção já desmascarado no país continuará a manchar sua biografia", diz o texto intitulado "Suspeição de Moro não torna Lula inocente".

Ora, se Moro é suspeito e perseguiu Lula, obviamente o processo é nulo. E, ao contrário do defende O Globo, todo cidadão é inocente até prova em contrário. Na julgamento de ontem, o que os ministros deixaram claro foi a cumplicidade da própria Globo com os crimes cometidos pelo ex-juiz.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email