DCM: golpe de Aécio resultou na sua morte política e pariu Bolsonaro

Jornalista Kiko Nogueira afirmou que os números da pesquisa CNT/MDA mostraram o quão mau negócio foi para o PSDB e seu presidente, o senador Aécio Neves (PSDB), o golpe parlamentar de 2016; ""A aposta na instabilidade, na aliança com Cunha, na esperança de se livrar da Lava Jato, levou os pessedebistas a ser vistos não como alternativa à corriola temerista, mas como continuidade", diz Nogueira; "A farsa do impeachment deu na jararaca mais viva do que nunca e num Bolsonaro crescendo nas entranhas do cadáver político de Aécio Neves"

Jornalista Kiko Nogueira afirmou que os números da pesquisa CNT/MDA mostraram o quão mau negócio foi para o PSDB e seu presidente, o senador Aécio Neves (PSDB), o golpe parlamentar de 2016; ""A aposta na instabilidade, na aliança com Cunha, na esperança de se livrar da Lava Jato, levou os pessedebistas a ser vistos não como alternativa à corriola temerista, mas como continuidade", diz Nogueira; "A farsa do impeachment deu na jararaca mais viva do que nunca e num Bolsonaro crescendo nas entranhas do cadáver político de Aécio Neves"
Jornalista Kiko Nogueira afirmou que os números da pesquisa CNT/MDA mostraram o quão mau negócio foi para o PSDB e seu presidente, o senador Aécio Neves (PSDB), o golpe parlamentar de 2016; ""A aposta na instabilidade, na aliança com Cunha, na esperança de se livrar da Lava Jato, levou os pessedebistas a ser vistos não como alternativa à corriola temerista, mas como continuidade", diz Nogueira; "A farsa do impeachment deu na jararaca mais viva do que nunca e num Bolsonaro crescendo nas entranhas do cadáver político de Aécio Neves" (Foto: Aquiles Lins)

247 - O jornalista Kiko Nogueira, do Diário do Centro do Mundo (DCM) afirmou nesta quinta-feira, 16, que os números da pesquisa CNT/MDA mostraram quão mau negócio foi para o PSDB e seu presidente, o senador Aécio Neves (PSDB), o golpe parlamentar de 2016 contra a presidente Dilma Rousseff.

O senador mineiro aparece em terceiro lugar nas intenções de voto, atrás do ex-presidente Lula, que tem 30,5%, da ex-senadora Marina Silva (Rede), que tem 11,8% e o deputado Jair Bolsonaro (PSC), com 11,3%.

"A aposta na instabilidade, na aliança com Cunha, na esperança de se livrar da Lava Jato, levou os pessedebistas a ser vistos não como alternativa à corriola temerista, mas como continuidade", diz Nogueira. 

Segundo ele, o resultado prático da empreitada golpista de Aécio do PSDB foi a ascensão de Bolsonaro. "A farsa do impeachment deu na jararaca mais viva do que nunca e num Bolsonaro crescendo nas entranhas do cadáver político de Aécio Neves", afirmou. 

Leia na íntegra o comentário de Kiko Nogueira no DCM.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247