DCM: jornalistas como Cantanhêde ajudam a construir impunidade

Jornalista Joaquim de Carvalho, do Diario do Centro do Mundo, lembra  que no "mesmo dia em que Joesley Batista publica artigo na Folha em que denuncia 'as mentiras' que contaram para tentar desqualificar a denúncia que fez contra Temer, a coluna de Eliane Cantanhêde no Estadão é um exemplo acabado do que pode ser interpretado como 'estratégia' de defesa" de Temer"

Jornalista Joaquim de Carvalho, do Diario do Centro do Mundo, lembra  que no "mesmo dia em que Joesley Batista publica artigo na Folha em que denuncia 'as mentiras' que contaram para tentar desqualificar a denúncia que fez contra Temer, a coluna de Eliane Cantanhêde no Estadão é um exemplo acabado do que pode ser interpretado como 'estratégia' de defesa" de Temer"
Jornalista Joaquim de Carvalho, do Diario do Centro do Mundo, lembra  que no "mesmo dia em que Joesley Batista publica artigo na Folha em que denuncia 'as mentiras' que contaram para tentar desqualificar a denúncia que fez contra Temer, a coluna de Eliane Cantanhêde no Estadão é um exemplo acabado do que pode ser interpretado como 'estratégia' de defesa" de Temer" (Foto: Leonardo Lucena)

247 - Jornalista Joaquim de Carvalho, do Diario do Centro do Mundo, lembra  que no "mesmo dia em que Joesley Batista publica artigo na Folha em que denuncia 'as mentiras' que contaram para tentar desqualificar a denúncia que fez contra Temer, a coluna de Eliane Cantanhêde no Estadão é um exemplo acabado do que pode ser interpretado como 'estratégia' de defesa do sucessor de Dilma Rousseff".

"Cantanhêde diz que o relatório da Polícia Federal sobre as gravações do ex-senador Sérgio Machado, que também foi presidente da Transpetro, é um 'marco no festival de delações'", reforça.

De acordo com o blogueiro, "a proximidade de Cantanhêde com o PSDB – o marido dela trabalhou em campanhas do partido e teria até recebido de fonte de dinheiro sujo, exatamente como João Santana, no PT – é um alerta para quem compra jornais esperando alguma isenção. Temer tem a caneta, mas quem segura seu braço na hora da assinatura é o PSDB".

Jornalista diz, ainda que, "a Polícia Federal é uma coisa". "A Procuradoria Geral da República, outra. A Polícia Federal é subordinada ao Ministério da Justiça, do Poder Executivo, por sua vez nas mãos de Michel Temer. A Procuradoria Geral da República tem autonomia política e administrativa. Não é subordinado a nenhum dos três poderes", acrescenta.

"A conclusão de uma delegada da Polícia Federal deve ser vista com reserva. A PF só foi órgão que disciplinava condutas jurídicas nas administrações do PT. Nem tanto por mérito, mas por fraqueza do ministro da Justiça de então", continua.

Segundo o blogueiro, "o grande acordo da impunidade, que tem tudo para tornar a corrupção mais severa, está em plena execução, na frente de todos nós".

"Mas, para dar certo, esse acordo precisa da participação dos aliados de sempre, a velha mídia, fábrica de midiotas. É preciso contar com a ousadia de uma Eliane Cantanhêde para escrever o que escreve e dizer o que é necessário (para eles), nos jornais e na televisão".

Leia a íntegra

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247