DCM: Temer levou à Rússia seu nanismo moral

Ao longo dos últimos dias, o jornalista brasileiro Sandro Fernandes, que mora em Moscou, retratou a realidade longe dos salões da capital russa: um governante isolado, um pateta errante, carregando para o exterior o desprezo e a ilegitimidade de casa; para Kiko Nogueira, do Diário do Centro do Mundo, "Temer apenas levou para passear em Moscou seu nanismo moral"

(Moscou - Rússia, 22/06/2017) Presidente da República, Michel Temer durante cerimônia oficial de partida da Federação da Rússia. Foto: Beto Barata/PR
(Moscou - Rússia, 22/06/2017) Presidente da República, Michel Temer durante cerimônia oficial de partida da Federação da Rússia. Foto: Beto Barata/PR (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - "Temer apenas levou para passear em Moscou seu nanismo moral", analisa Kiko Nogueira, do Diário do Centro do Mundo.

Ele destaca a "cobertura honesta" feita pelo jornalista brasileiro Sandro Fernandes, que mora em Moscou, e que retratou a realidade longe dos salões da capital russa: um governante isolado, um pateta errante, carregando para o exterior o desprezo e a ilegitimidade de casa.

"Oficialmente, Temer teve encontros para assinar acordos bilaterais, foi ao balé com Vladimir Putin, deu declarações sobre a nossa "recuperação financeira", propôs estreitamento de laços. Tudo para vender carne do Joesley. Houve até uma conversa sobre "cooperação anticorrupção", algo que "deve ter como objetivo a obtenção de resultados concretos", seja lá o que isso signifique", descreveu Nogueira.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247