DCM: Toffoli se aliou a Gilmar numa trama golpista?

"Gilmar é Gilmar, um juiz que se guia por intensa raiva do PT, mas Toffoli parece ser de outra natureza", diz o jornalista Paulo Nogueira, que não consegue "ver sentido" na tese de que os dois ministros teriam se aliado para derrubar a presidente Dilma no tapetão; para ele, "não parece haver clima para golpe jurídico de nenhuma natureza"

"Gilmar é Gilmar, um juiz que se guia por intensa raiva do PT, mas Toffoli parece ser de outra natureza", diz o jornalista Paulo Nogueira, que não consegue "ver sentido" na tese de que os dois ministros teriam se aliado para derrubar a presidente Dilma no tapetão; para ele, "não parece haver clima para golpe jurídico de nenhuma natureza"
"Gilmar é Gilmar, um juiz que se guia por intensa raiva do PT, mas Toffoli parece ser de outra natureza", diz o jornalista Paulo Nogueira, que não consegue "ver sentido" na tese de que os dois ministros teriam se aliado para derrubar a presidente Dilma no tapetão; para ele, "não parece haver clima para golpe jurídico de nenhuma natureza" (Foto: Gisele Federicce)

247 – O jornalista Paulo Nogueira, do Diário do Centro do Mundo, rechaça em artigo a tese de que os ministros Dias Toffoli e Gilmar Mendes, que acumulam cargos no STF e no TSE, teriam se unido para derrubar a presidente Dilma Rousseff no tapetão.

Isso porque, por meio de um sorteio, Gilmar, inimigo histórico do PT, foi escolhido relator da ação que analisará as contas de campanha da petista. Quem determinou o sorteio foi o presidente do TSE, Toffoli.

"Gilmar é Gilmar, um juiz que se guia por intensa raiva do PT, mas Toffoli parece ser de outra natureza", diz Nogueira, que não consegue "ver sentido" na tese do golpe. "Não parece haver clima para golpe jurídico de nenhuma natureza", acrescenta.

Leia aqui a íntegra do artigo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247