Deem um banco de sangue a Reinaldo. O canibal está com sede

Diz o blogueiro de Veja que os 11 do STF vão decidir se cadeia no Brasil só vale para “preto, pobre e puta” ou também para “político, petista e poderoso”

Deem um banco de sangue a Reinaldo. O canibal está com sede
Deem um banco de sangue a Reinaldo. O canibal está com sede (Foto: Divulgação)

247 – Reinaldo Azevedo e Paulo Henrique Amorim nunca foram tão parecidos como neste domingo, 5 de agosto.  O que muda é só o adversário. Tempos atrás, quando PHA defendia operações estrepitosas da Polícia Federal, Reinaldo Azevedo condenava o “direito achado na rua”, os linchamentos e dizia que se armava um Estado Policial no Brasil. PHA defendia que cadeia e algemas não deveriam servir apenas para enquadrar putas, pretos e pobres.

No auge das operações da PF, Reinaldo fez um texto em defesa do Estado de Direito – e que ele hoje considera “histórico” – apontando os excessos nas prisões de ricos. E amparava sua argumentação numa frase da Revolução Francesa: “Deem um copo de sangue a este canibal, ele está com sede”.

Pois, neste domingo, Reinaldo Azevedo acordou sedento, quase babando. Quer que os 11 ministros do Supremo Tribunal Federal provem que o Brasil não prende apenas pretos, putas e pobres, como dizia PHA. Ele exige cadeia também para “políticos, petistas e poderosos”. Neste caso, Reinaldo não se contentaria com um copo apenas. Deem a ele um banco de sangue.

PS: ele só não se deu conta de que o texto de hoje, pedindo prisão para os seus novos PPPs (leia aqui), e o “histórico” de ontem, defendendo o Estado de Direito, publicados em sequência neste domingo, são meio contraditórios (leia aqui).

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247