Denúncia de corrupção some no perfil da Wikipedia de Secretária de Mulheres

Informação de que Fátima Pelaes, secretária de Políticas para Mulheres escolhida por Michel Temer, tem seu nome envolvido em um escândalo de corrupção foi apagada do perfil no Wikipedia da ex-deputada; o dado foi trocado na quinta-feira 16 por uma pessoa que utilizava a internet do Planalto, segundo a Revista Fórum; segundo investigações da Polícia Federal, Fátima desviava dinheiro do Ministério do Turismo

Informação de que Fátima Pelaes, secretária de Políticas para Mulheres escolhida por Michel Temer, tem seu nome envolvido em um escândalo de corrupção foi apagada do perfil no Wikipedia da ex-deputada; o dado foi trocado na quinta-feira 16 por uma pessoa que utilizava a internet do Planalto, segundo a Revista Fórum; segundo investigações da Polícia Federal, Fátima desviava dinheiro do Ministério do Turismo
Informação de que Fátima Pelaes, secretária de Políticas para Mulheres escolhida por Michel Temer, tem seu nome envolvido em um escândalo de corrupção foi apagada do perfil no Wikipedia da ex-deputada; o dado foi trocado na quinta-feira 16 por uma pessoa que utilizava a internet do Planalto, segundo a Revista Fórum; segundo investigações da Polícia Federal, Fátima desviava dinheiro do Ministério do Turismo (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - Fátima Pelaes, secretária de Políticas para Mulheres escolhida por Michel Temer tem seu nome envolvido em um escândalo de corrupção. Segundo investigações da Polícia Federal, Fátima desviava dinheiro do Ministério do Turismo.

Essa informação porém, não consta mais no perfil do Wikipedia da ex-deputada. O dado foi trocado na quinta-feira (16) por uma pessoa que utilizava a internet do Planalto. No lugar, o usuário escreveu que ela nasceu no Amapá, onde se formou em Sociologia, e que desde cedo atuou na luta pelas mulheres.

O trecho apagado do texto dizia: "É investigada na Operação Voucher, suspeita de ter destinado R$ 4 milhões de uma emenda parlamentar para uma ONG vinculada à área de turismo, onde trabalhava uma sobrinha."

O registro de edições é armazenado a partir do endereço de IP, um número de identificação atribuído a cada aparelho conectado à internet.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247