Depois da "escolha muito difícil", Estadão reconhece que Bolsonaro afundou o Brasil

Quatro anos depois de apoiar Bolsonaro contra Haddad, o jornal reconhece que o atual governo acabou com a atratividade da economia brasileira

www.brasil247.com - Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: Reuters/Ueslei Marcelino | Reprodução)


247 - Quatro anos depois de dizer que se tratava de uma "escolha muito difícil" optar pelo ex-ministro, ex-prefeito e professor Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PL) para ocupar a Presidência da República, o Estado de S. Paulo reconhece em editorial publicado nesta sexta-feira (21) que Bolsonaro afundou o país.

Sob o título "o Brasil ficou menos atraente para o capital", o jornal diz que Bolsonaro gera insegurança e isto afasta a possibilidade de mais investimentos externos no país. "O Brasil obviamente se tornou menos atrativo para o investidor estrangeiro durante o mandato do presidente Jair Bolsonaro. A recuperação parcial do fluxo, depois da primeira onda de pandemia, de nenhum modo contraria essa percepção, mesmo tendo o País passado da oitava para a sétima posição entre os destinos do investimento direto, segundo a Unctad".

O Estado de S. Paulo reconhece que "em outros tempos" a economia brasileira já foi mais atrativa, mas não cita diretamente o período dos governos petistas. Com Dilma Rousseff (PT), o Brasil chegou a ser a 6ª economia do mundo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email