Diário elege 'rola-bosta' como a palavra do ano

Blog Diário do Centro do Mundo, do jornalista Paulo Nogueira, escolhe o termo por ser "leve", "divertido" e, não obstante, "incisivo" num debate político. Palavra foi usada por Leonardo Boff para definir o colunista de Veja Reinaldo Azevedo

www.brasil247.com - Diário elege 'rola-bosta' como a palavra do ano
Diário elege 'rola-bosta' como a palavra do ano


247 - A expressão 'rola bosta', citada pelo pensador Leonardo Boff para descreveu o colunista de Veja Reinaldo Azevedo, foi eleita como a palavra do ano pelo blog Diário do Centro do Mundo, do jornalista e ex-diretor da Editora Abril Paulo Nogueira.

O artigo de Boff, reproduzido pelo 247, teve a intenção de defender o arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer, que para Reinaldo, era "metade gênio e metade idiota". Para Paulo Nogueira, a expressão "simplesmente pegou, porque é leve, divertida e, não obstante, incisiva" num debate político.

Para Boff, Reinaldo se assemelha a um escaravelho, popularmente chamado de besouro rola-bosta, "que vive dos excrementos de animais herbívoros, fazendo rolinhos deles com os quais, em sua toca, se alimenta". Boff diz que "algo semelhante fez o blog de Azevedo na VEJA online: foi buscar excrementos de 60 e 70 anos atrás" para atacar o artista brasileiro.

Leia aqui o artigo de Boff e abaixo o post do blog Diário do Centro do Mundo:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por que rola bosta é a palavra do ano no dicionário político brasileiro

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Não gosto de palavreado ofensivo em debate. Empobrece-o, na minha opinião.

Já escrevi no Diário minha baixa opinião sobre as expressões "petralha" e "PIG". Remetem a discussões de arquibancadas, nas quais há excesso de calor e falta de lógica racional.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Dito isso, faço aqui o elogio de uma palavra que, no debate político que se trava no Brasil, simplesmente pegou, porque é leve, divertida e, não obstante, incisiva. É uma bofetada, e não um tiro. Daí o poder, daí o encanto.

É, para mim, a palavra do ano no Dicionário Político Brasileiro: rola-bosta.

Quem a trouxe foi Leonardo Boff para rebater um artigo de Reinaldo Azevedo que chamava Niemeyer de metade idiota por ser de esquerda.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Escreveu Boff:

A figura que me ocorre deste articulista (...) é a do escaravelho, popularmente chamado de rola-bosta. O escaravelho é um besouro que vive dos excrementos de animais herbívoros, fazendo rolinhos deles com os quais, em sua toca, se alimenta. Pois algo semelhante fez o blog de Azevedo na VEJA online: foi buscar excrementos de 60 e 70 anos atrás, deslocou-os de seu contexto (...) e lançou-os contra Oscar Niemeyer. Ele o faz com naturalidade e prazer, pois, é o meio no qual vive e se realimenta continuamente.

Na internet, rola-bosta virou mania, para designar colunistas de direita.

Agora mesmo, se você vai ao twitter, vai vê-la aplicada a Ferreita Gullar e a Augusto Nunes. A Gullar porque defendeu a candidatura de Joaquim Barbosa à presidência. A Nunes porque arrolou – numa lista de caráter ético duvidoso, pois num regime como o que o Brasil teve por tantos anos a partir de 1964 poderia levar à perseguição –  Luís Fernando Veríssimo como "apoiador de Lula" na categoria do jornalismo "esgotosférico".

Não sou quem vai defender Veríssimo. Sua obra e sua biografia defendem-no melhor que ninguém.

Mas é curioso comparar "rola-bosta" e "esgotosférico". Esgotosférico não vai pegar: é grosseiro, de mau gosto, vulgar. É falsamente engraçado, é falsamente espirituoso, é falsamente criativo.

Rola-bosta pegou porque é o oposto disso.

No futuro, é possível que jovens descendentes de jornalistas como Merval Pereira e Ricardo Noblat perguntem a seus pais: "Por que estão dizendo na escola que sou bisneto de rola-bosta?"

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email