Dilma defende acesso universal a tecnologias de informação

A excluso das tecnologias de informao acentua a excluso social e acirra ainda mais as desigualdades j existentes", disse a presidente em discurso na abertura da CeBIT 2012, principal feira de tecnologia do mundo

Dilma defende acesso universal a tecnologias de informação
Dilma defende acesso universal a tecnologias de informação (Foto: FABIAN BIMMER/REUTERS)

Blog do Planalto - A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (5) que a exclusão das tecnologias de informação acentua a exclusão social e acirra ainda mais as desigualdades já existentes. Na abertura da CeBIT 2012, principal feira de tecnologia do mundo, a presidenta defendeu a universalização do acesso às tecnologias de informação e de comunicação, que, segundo ela, servem à transparência e à eficiência das políticas públicas, além de oferecer novas possibilidades de acesso ao conhecimento.

“E são, sobretudo, instrumento de inclusão social e de exercício renovado da cidadania. Seus benefícios não podem, portanto, ser privilégio de poucos. A exclusão das tecnologias de informação acentua a exclusão social e acirra ainda mais as desigualdades já existentes. Por isso, junto com políticas consistentes de combate à pobreza e de redução das desigualdades sociais, o Brasil fez uma opção clara nos últimos anos por universalizar o acesso a essas tecnologias e estimular seu desenvolvimento no país”, disse a presidenta Dilma.

No discurso, a presidenta lembrou que o Brasil é o terceiro mercado consumidor de computadores. Mais de 61 milhões de pessoas, acrescentou, têm acesso à internet. O uso de banda larga duplicou, atingindo 41 milhões de acessos. Já o investimento estrangeiro direto no setor de telecomunicações cresceu mais de dez vezes em 2011, saltando para mais de US$ 6 bilhões.

“Mas as tecnologias de informação e da comunicação no meu país são também um componente essencial das políticas de governo. Empresas e órgãos públicos no Brasil contam com dezenas de postos de atendimento à população baseados muitas vezes em softwares livres desenvolvidos no Brasil com padrões abertos”, explicou.

Para a presidenta Dilma, a escolha do Brasil como país parceiro da CeBIT 2012 simboliza uma nova etapa na cooperação com a Alemanha. O programa Ciência Sem Fronteiras também promete fortalecer a parceria entre os dois países.

“A vinda de milhares de jovens estudantes brasileiros bolsistas do programa Ciência Sem Fronteiras fortalecerá ainda mais as nossas relações. Somos muito reconhecidos ao empenho do governo alemão que conferiu agilidade à essa iniciativa. Queremos construir ainda mais conexões a essa parceria.”

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247