Do papel para a era do e-paper

Ter a possibilidade de carregar centenas de livros em um único equipamento que pesa muitas vezes menos que um livro de pouco mais de cem páginas é simplesmente inebriante

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sem que percebamos estamos perdendo hábitos antigos e corriqueiros, e isso vem se tornando cada vez mais comum.

Você que está lendo este artigo é a prova mais do que concreta de que estamos sendo afetados por essa constante mudança. A mudança de que falo é a repentina migração do papel para as telas, migração essa que passou de discreta para sutil em tempo hábil.

Tudo começou em meio a inovações em um mercado em constante mudança e evolução, um dos primeiros e até hoje o mais respeitado no mercado de eReaders é o Kindle da Amazon, que foi lançado em outubro de 2007, chegou com pinta de queridinho deixando bem claro seus benefícios e mostrando ao leitor as vantagens de migrar para a tela. Com o lançamento do Kindle, as editoras, os jornais e os tablóides online começaram a se adaptar a novidade criando possibilidades para que o usuário pudesse acessar e ler seu jornal costumeiro de forma eletrônica, ou seja, com a inovação vinda com o eReader surgiu também uma inovação tecnológica envolvendo todas as empresas e conteúdo midiático, fazendo com que se adaptassem ao novo mercado que estava surgindo.

Inovação gera concorrência, e foi isso mesmo que aconteceu. Com o sucesso do Kindle outras fabricantes viram o potencial do novo “brinquedinho” e se interessaram pelo novo mercado em ascensão. Hoje nós temos diversos eReaders cada um com uma característica que define o usuário ideal pra ele. Marcas nacionais também investiram nesse mercado e estão recebendo um “feedback” muito bom, não estou dizendo qual deles é o melhor, mas com mais tempo de mercado e experiência o Kindle fica na frente.

A evolução é inevitável. O papel será abandonado e o futuro será o e-paper? Não sei dizer, mas garanto que é fácil ser seduzido pelas vantagens de um eReader. Ter a possibilidade de carregar centenas de livros em um único equipamento que pesa muitas vezes menos que um livro de pouco mais de cem páginas é simplesmente inebriante, os preços relativamente baratos dos e-books se comparados aos livros convencionais é algo que também chama a atenção para pessoas que pensam em adquirir um eReader.

Não podemos levar em conta somente esses aspectos, afinal é o leitor que escolhe. A sensação de folhear as páginas, de segurar o livro, ver os livros se acumulando nas prateleiras, até mesmo o cheiro do livro são detalhes que leitores assíduos levam em consideração, os ditos “heavy users” da leitura consideram isso indispensável em leitura, a possibilidade de substituir isso por nada mais que uma tela que imprime texto na tela é muitas vezes descartada.

Em minha opinião de leitor eu acho muito mais prático e fácil comprar e carregar livros no celular ou no netbook em formato PDF, sem a necessidade de ter de levar o mesmo livro que tem o dobro de tamanho e peso. Percebo também que a leitura na tela é muito mais ágil e rápida, claro que isso varia de pessoa para pessoa. Eu demoro cerca de duas semanas para ler um livro convencional, isso quando tenho tempo e pego o livro bem animado, já um livro digital dentro do celular eu demoro mesmo desanimado menos de uma semana. O e-paper veio para ficar e tenho certeza disso pelo fato de tudo estar se adaptando a ele, desde as empresas até os leitores, ele não é mais ficção, ele está aí e cada vez mais próximo.

Aposentarei de vez os meus livros? De maneira nenhuma, mas aos poucos vou migrando sorrateiramente para o e-paper, porém essa migração completa irá demorar algum tempo, pois tenho muitas obras literárias para ler, não conhecer alguém que esteja no exterior para trazer um pra mim e de não ter dinheiro para o mesmo.

Vou continuar usufruindo dos benefícios do papel enquanto aguardo ansiosamente pela oportunidade de ter um eReader.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email