eBay acusa Google de ladrão

Lder dos leiles afirma que o gigante das buscas roubou seus dados para criar o Google Wallet, lanado nesta quinta; ex-funcionrios do eBay, Osama Bedier e Stephanie Tilenius ajudaram a criar o servio

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O Google Wallet foi anunciado nesta quinta-feira com grande pompa pelo gigante das buscas, durante um evento em Nova York (leia mais). No entanto, não demorou um dia para que recebesse um processo. A cacetada veio do maior site de leilões pela internet, eBay, que acusa a companhia de Larry Page e Sergei Brin de terem roubado dados secretos para o lançamento da ferramenta, que possibilita pagamentos via celular por meio de um aplicativo para Android.

O novo serviço do Google recebeu a colaboração de dois ex-funcionários do eBay, Osama Bedier e Stephanie Tilenius, para ser desenvolvido. Após ter trabalhado durante nove anos no PayPal – líder mundial em pagamentos eletrônicos do eBay – Bedier foi contratado pelo Google em janeiro deste ano. Já Stephanie trabalhou para o site de leilões até outubro de 2009 e foi consultora até março deste ano, sendo contratada pelo Google em fevereiro último como vice-presidente da área de comércio eletrônico.

De acordo com informações da Reuters, o eBay acredita que Bedier se apropriou de informações secretas do PayPal e os fez chegar até o Google para o desenvolvimento da ferramenta eletrônica de pagamento móvel. Segundo reportagem publicada nesta sexta-feira no jornal El País, o PayPal e o Google trabalharam em parceria durante três anos para a criação de um sistema móvel de pagamento, que teria a técnica do eBay em celulares com o sistema do Google, o Android. As negociações eram todas feitas por Bedier. O El País informa que, segundo o eBay, ao incluir Bardier em sua equipe, o Google pôde tirar vantagens e lançar o serviço à frente do líder do setor, o PayPal.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email