Edward Snowden: acusações contra Glenn Greenwald são "ameaça existencial" ao jornalismo no Brasil

"Trata-se de uma retaliação inacreditavelmente nua por revelar corrupção extrema nos mais altos níveis do governo Bolsonaro, e uma ameaça existencial ao jornalismo investigativo no Brasil", manifestou-se Snowden, que vazou arquivos de agências americanas a Greenwald e outros jornalistas

Edward Snowden diz que acusações contra Glenn Greenwald são ameaça ao jornalismo no Brasil.
Edward Snowden diz que acusações contra Glenn Greenwald são ameaça ao jornalismo no Brasil. (Foto: Reuters | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Responsável por vazar informações de agências de inteligência dos Estados Unidos a Glenn Greenwald e outros jornalistas, o que gerou uma série de reportagens premiadas pelo jornal The Guardian com o prêmio Pulitzer, o maior do jornalismo, Edward Snowden tem criticado duramente a ação do Ministério Público Federal contra o editor do The Intercept.

"Trata-se de uma retaliação inacreditavelmente nua por revelar corrupção extrema nos mais altos níveis do governo Bolsonaro, e uma ameaça existencial ao jornalismo investigativo no Brasil", manifestou-se no Twitter. Ele também reproduziu uma série de postagens de outros jornalistas estrangeiros que denunciaram perseguição a Glenn e lembraram do caso de Julian Assange.

Ele publicou também um manifesto da Freedom of the Press, Liberdade de Imprensa, cujo objetivo é "defender e apoiar o jornalismo de transparência de ponta diante das adversidades", em defesa de Glenn e crítico à falta de embasamento da denúncia do Ministério Público.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247