Elio Gaspari: a xenofobia da extrema-direita começa a ser encurralada

"O retumbante Matteo Salvini, ministro do Interior da Itália, aprendeu uma lição. Quando o barco Sea Watch 3 entrou à força no porto de Lampedusa com 40 refugiados líbios, ele anunciou a prisão da capitã Carola Rackete com a teatralidade do radicalismo fanfarrão", critica Elio Gaspari; ela foi solta pelo Judiciário italiano

(Foto: Reuters)

247 - "O retumbante Matteo Salvini, ministro do Interior da Itália, aprendeu uma lição. Quando o barco Sea Watch 3 entrou à força no porto de Lampedusa com 40 refugiados líbios, ele anunciou a prisão da capitã Carola Rackete com a teatralidade do radicalismo fanfarrão", escreve Elio Gaspari em sua coluna publicada no jornal Folha de S.Paulo.

 "A entrada do navio no porto teria sido um "ato de guerra" praticado por uma embarcação 'pirata'", continua ele. A prisão ocorreu no último sábado (30), mas ela foi solta.

De acordo com o jornalista, "os refugiados não precisam ficar na Itália e não era razoável que 40 pessoas ficassem à deriva no Mediterrâneo".

"Sendo alemã, poderia ser deportada. Sabia também que os africanos não ficarão em Lampedusa. Jogou para sua plateia, mas subestimou a reação de outros países e das próprias instituições italianas. Nos dias de hoje, isso é comum".



Ao vivo na TV 247 Youtube 247