Equipe da Jovem Pan vira alvo de milícia bolsonarista, diz Carlos Andreazza

Embora tenha sido uma das principais propagadoras do discurso de ódio no Brasil, a Joven Pan virou alvo de milicianos apoiadores de Jair Bolsonaro na avenida Paulista, durante cobertura da manifestação pelo impeachment do ministro Gilmar Mendes. A denúncia foi feita pelo jornalista Carlos Andreazza

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Carlos Andreazza, que até meados deste ano era apresentador do programa 3 em 1, da rádio Jovem Pan, colunista do jornal O Globo, disse em sua página no Twiiter que um equipe de sua ex-emissora foi cercada por "milicianos bolsonaristas" durante ato que pede o impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes.

"Equipe da Jovem Pan cerceada - por grupo de milicianos bolsonaristas - na fracassada manifestação golpista da avenida Paulista", relatou o jornalista.

Andreazza pediu demissão da Jovem Pan em agosto. O comentarista político era fortemente atacado por bolsonaristas por adotar posição contrária ao governo.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247