Eric Nepomuceno: está difícil calcular o preço de Temer

"Não estou me referindo a mala de 500 mil reais, nem o que ele combinou com o Joesley Batista. Não, não. O preço outro. Quanto custa para cada um de nós ter esse salafrário na presidência", explica o escritor; ele enumera os prejuízos: "corte de gastos, anulação do Estado brasileiro e venda do patrimônio"; assista seu comentário no site Nocaute

"Não estou me referindo a mala de 500 mil reais, nem o que ele combinou com o Joesley Batista. Não, não. O preço outro. Quanto custa para cada um de nós ter esse salafrário na presidência", explica o escritor; ele enumera os prejuízos: "corte de gastos, anulação do Estado brasileiro e venda do patrimônio"; assista seu comentário no site Nocaute
"Não estou me referindo a mala de 500 mil reais, nem o que ele combinou com o Joesley Batista. Não, não. O preço outro. Quanto custa para cada um de nós ter esse salafrário na presidência", explica o escritor; ele enumera os prejuízos: "corte de gastos, anulação do Estado brasileiro e venda do patrimônio"; assista seu comentário no site Nocaute (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista e escritor questiona, em comentário publicado no site Nocaute, qual o preço de Michel Temer.

"Não estou me referindo a mala de 500 mil reais, nem o que ele combinou com o Joesley Batista. Não, não. O preço outro. Quanto custa para cada um de nós ter esse salafrário na presidência", explica ele. "Se todo homem tem seu preço, quanto custa manter Michel Temer na presidência? Corte de gastos, anulação do Estado brasileiro e venda do patrimônio", enumera.

"Muito bem. Para ele ser mantido no posto dele foram R$4 bilhões de reais na compra direta de deputados do chamado baixo clero. E outros 10 bilhões para compra de votos de deputados um pouco mais caros", cita Nepomuceno. "Tem também a questão da pesquisa universitária, o CNPq, que tem dinheiro até setembro. São 104 mil bolsistas. São pesquisas importantes para o futuro do país", lembra.

Assista abaixo:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email