“Estudante” que filmou professora é, na verdade, secretária-geral do PSL

A mulher que aparece no vídeo divulgado pelo Jair Bolsonaro gravando uma professora que criticou o ex-astrólogo Olavo de Carvalho é na verdade uma dirigente do PSL; seu nome é Tamires de Paula. Em seu perfil no Twitter, Tamires se descreve como "Ativista Politicamente Incorreta. Co-fundadora do DIREITA ITAPEVA. Secretária-Geral PSL Itapeva"; atitude foi alvo de críticas nas redes sociais;"É atitude baixa, fascista. Se quisesse aula de gramática, teria reclamado com a diretoria - e não filmado como uma covarde", diz a antropóloga Rosana Pinheiro-Machado

“Estudante” que filmou professora é, na verdade, secretária-geral do PSL
“Estudante” que filmou professora é, na verdade, secretária-geral do PSL (Foto: Twitter/Divulgação)

247 - A mulher que aparece no vídeo divulgado pelo Jair Bolsonaro gravando uma professora que criticou o ex-astrólogo Olavo de Carvalho é na verdade uma dirigente do PSL. 

Seu nome é Tamires de Paula. Em seu perfil no Twitter, Tamires se descreve como "Ativista Politicamente Incorreta. Co-fundadora do DIREITA ITAPEVA. Secretária-Geral PSL Itapeva".

Bolsonaro publicou neste domingo (28) no Twitter. "Professor tem que ensinar e não doutrinar", escreveu Bolsonaro; o jornalista Luis Nassif rebateu dizendo que esse tipo de exposição é prática do fascismo: "presidente tem que ensinar que dedo-duro em sala de aula é fascismo" (leia mais). 

A antropóloga Rosana Pinheiro-Machado também criticou a atitude de Tamires de Paula. "A aluna que aparece filmando uma profa é ideológica, secretaria do PSL. Fez com a intenção de massacrar a profa e conseguir atenção do Bolso e O de Carvalho. É atitude baixa, fascista. Se quisesse aula de gramática, teria reclamado com a diretoria - e não filmado como uma covarde", disse ela pelo Twitter

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247