Estudo aponta que 71% dos brasileiros querem reforma da mídia

Pesquisa realizada pela Fundação Perseu Abramo revela ainda que a internet, na soma de portais, blogs e indicação de amigos nas redes sociais virtuais, ultrapassa o jornal como meio habitual para se informar sobre o Brasil e o mundo, assim como a conversa com familiares, amigos e colegas

Pesquisa realizada pela Fundação Perseu Abramo revela ainda que a internet, na soma de portais, blogs e indicação de amigos nas redes sociais virtuais, ultrapassa o jornal como meio habitual para se informar sobre o Brasil e o mundo, assim como a conversa com familiares, amigos e colegas
Pesquisa realizada pela Fundação Perseu Abramo revela ainda que a internet, na soma de portais, blogs e indicação de amigos nas redes sociais virtuais, ultrapassa o jornal como meio habitual para se informar sobre o Brasil e o mundo, assim como a conversa com familiares, amigos e colegas (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Uma pesquisa realizada pela Fundação Perseu Abramo, revela o desejo da maioria dos brasileiros por uma reforma da mídia.

Segundo o estudo, “sete em cada dez brasileiros/as não sabem que as emissoras de TV aberta são concessões públicas. Para 60% são empresas de propriedade privada, como qualquer outro negócio”.

Cerca de metade da população sabe que existem regras para definir o que passa na TV (52%), embora pouco mais de 1/3 avalie que cada emissora passa o que quer (36%).

De qualquer forma, a maioria é favorável a que haja mais regras (71%) para a programação veiculada na TV. Apenas 1 em cada 4 avalia que as regras atuais são suficientes (16%) ou que deveria haver menos regras (10%).

Pesquisa aponta ainda que a internet, na soma de portais, blogs e indicação de amigos nas redes sociais virtuais, ultrapassa o jornal como meio habitual para se informar sobre o Brasil e o mundo, assim como a conversa com familiares, amigos e colegas.

Acesse o estudo completo aqui.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email