Fabio Faria sai em defesa da Jovem Pan, que está na mira da CPI: 'tem papel essencial no país'

Ministro das Comunicações foi ao Twitter após anúncio do relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros, de que o colegiado irá quebrar sigilo da Jovem Pan por disseminar fake news sobre a pandemia

Fábio Faria, ministro das Comunicações
Fábio Faria, ministro das Comunicações (Foto: Carolina Antunes - PR)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O ministro das Comunicações, Fábio Faria, saiu neste sábado em defesa da rádio Jovem Pan, um dos braços do bolsonarismo na mídia. 

Após anúncio do relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros, de que o colegiado quer quebrar o sigilo da Jovem Pan por disseminar fake news sobre a pandemia, Faria foi ao Twitter para dizer que o veículo desempenha "papel essencial para o país"

"Precisamos de diversidade de ideologias e posições políticas, sem cerceamento, para garantir a liberdade de expressão e uma sociedade democrática", disse o ministro. 

PUBLICIDADE

Para Renan Calheiros, é preciso verificar se a emissora recebeu aportes financeiros depois da pandemia. "Deve ser apresentada análise comparativa entre os períodos, anterior e posterior à situação de pandemia, até a presente data. (...) Ademais, a quebra, a transferência e todas as análises, em especial a comparativa (acima descrita), deverão ser elaboradas com dados e informações, outrossim ligações com outras pessoas naturais e jurídicas, disponíveis nas diversas bases de dados da Receita Federal do Brasil".


Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email