Facebook e Instagram vão proibir conteúdos nacionalistas e separatistas

O Facebook anunciou nesta quarta-feira (27) que vai banir conteúdos que enalteçam, apoiem e representem o nacionalismo e separatismo branco em sua plataforma e também no Instagram, que pertence ao grupo; "Está claro que esses conceitos são profundamente relacionados com a supremacia branca e ao ódio organizado e não possuem espaço em nossos serviços", escreveu a empresa

Facebook e Instagram vão proibir conteúdos nacionalistas e separatistas
Facebook e Instagram vão proibir conteúdos nacionalistas e separatistas
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Facebook anunciou nesta quarta-feira (27) que vai banir conteúdos que enalteçam, apoiem e representem o nacionalismo e separatismo branco em sua plataforma e também no Instagram, que pertence ao grupo. "Está claro que esses conceitos são profundamente relacionados com a supremacia branca e ao ódio organizado e não possuem espaço em nossos serviços", escreveu a empresa.

"Inicialmente, não aplicávamos a mesma lógica para expressões de nacionalismo e separatismo branco porque pensávamos em conceitos mais amplos de nacionalismo e separatismo, como o nacionalismo americano e o separatismo basco. Mas nos últimos três meses, em nossos diálogos com membros da sociedade civil e acadêmicos especialistas em relações raciais de todo o mundo confirmaram que o nacionalismo e separatismo não podem ter significados distintos da supremacia branca e ódio organizado. Nossa revisão das pessoas e grupos que representam figuras e organizações de ódio sob nossos Padrões da Comunidade acerca de organizações e indivíduos perigosos revelou ainda como ideologias de nacionalismo e separatismo branco estão ligadas à ideologias de supremacia branca. Embora as pessoas ainda possam demonstrar orgulho por sua herança étnica, não toleraremos enaltecimentos ou apoio ao nacionalismo e separatismo branco", diz a nota.

Agora, pessoas que procurarem termos associados com supremacia branca serão direcionadas ao Life After Hate, uma organização fundada por ex-extremistas violentos que fornecem apoio através de campanhas educacionais, intervenções e pesquisas acadêmicas. "Outras empresas de tecnologia já implantaram métodos semelhantes e nos orgulhamos de seguir esses exemplos", explica o Facebook.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247