Famosos criticam descontrole de Bolsonaro em debate da Globo

"Como é que isso é presidente da República?", questionou um deles no Twitter

www.brasil247.com - Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução/TV Globo)


247 - Famosos foram às redes sociais na noite desta quinta-feira (30) criticar o descontrole de Jair Bolsonaro (PL) durante debate entre presidenciáveis da TV Globo.

Ex-BBB Ana Paula Renault: "Lula massacrando! Jogou na roda a corrupção na compra das vacinas, a rachadinha da ‘familícia’, os imóveis em dinheiro vivo. Bolsonaro descontrolado. Bonner tendo que chamar a atenção de Bolsonaro igual professora tentando colocar ordem na 5ª sérieB. Bolsonaro completamente descontrolado! Dando pena".

Felipe Neto: "Bolsonaro está fora de si. Completamente descontrolado, totalmente fora do prumo, gritando e babando. É um vexame".

Atriz e roteirista Maria Bopp: "Bolsonaro todo nervosinho. Vai para cima dele que ele treme!. Que vexame! Bolsonaro totalmente descontrolado".

Ator Armando Babaioff: "como é que isso é presidente da República?".

Antonio Tabet: "Bolsonaro só pergunta para o falso padre:

- 'Falso padre, meu governo é bom'.

- 'É ótimo!'

- 'Obrigado, falso padre!'

- 'De nada, meu capitão!'".

Bruno Gagliasso: "é inacreditável esse sujeito citar as leis Paulo Gustavo e Aldir Blanc como conquistas do governo dele! Bolsonaro vetou as duas leis! Mentiroso! Depois de quase 3h de debate só resta uma certeza: tem que ser Lula no 1º turno".

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247