Florestan: Globo, que já derrubou presidente, hoje não derruba nem síndico

Jornalista observa que o poder de influência da emissora, que foi estratégica na derrubada do ex-presidente Collor, vem caindo. Segundo Florestan, editorial que culpou Jair Bolsonaro pelas 100 mil mortes da Covid-19, que não refletiu na opinião pública, é um exemplo do enfraquecimento dos Marinho

Florestan Fernandes Júnior e Jonal Nacional
Florestan Fernandes Júnior e Jonal Nacional (Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Florestan Fernandes Júnior, em participação no programa Bom Dia 247 deste domingo (16), considera que as organizações Globo, que foi estratégica na derrubada do ex-presidente Fernando Collor de Mello, hoje já não possui o mesmo poder de persuasão na sociedade brasileira. 

Florestan citou como exemplo o editorial do Jornal O Globo que culpa Jair Bolsonaro pelas 100 mil mortes causas pela Covid-19. “A Globo já quebrou a cara. Olhem a pesquisa que indica o aumento de popularidade dele. Se fosse há uns 15 anos a emissora teria muito mais influência na sociedade”, diz o jornalista. 

Ele refere-se à pesquisa Datafolha que indicou o aumento de popularidade de Bolsonaro. 37% dos brasileiros consideram seu governo bom ou ótimo. 

Em sua visão, “a Globo não tem poder nem para eleger síndico de condomínio”. 

Inscreva-se na TV 247 e confira:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247