Folha compara Bolsonaro a Dilma para obrigá-lo a aumentar o diesel

"As ações da Petrobras despencaram, com perda de mais de R$ 30 bilhões em valor de mercado num único dia, enquanto voltava à memória a catástrofe produzida pelo intervencionismo de Dilma Rousseff (PT) —de quem Bolsonaro procurou se diferenciar na entrevista", destaca editorial

Folha compara Bolsonaro a Dilma para obrigá-lo a aumentar o diesel
Folha compara Bolsonaro a Dilma para obrigá-lo a aumentar o diesel
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Folha de S.Paulo comparou o presidente Jair Bolsonaro à presidente deposta, Dilma Rousseff, ao criticar seu intervencionismo na política de preços da Petrobrás, quando barrou, na noite de quinta-feira 11, o reajuste do diesel pela empresa, a fim de atender a um apelo dos caminhoneiros.

"As ações da Petrobras despencaram, com perda de mais de R$ 30 bilhões em valor de mercado num único dia, enquanto voltava à memória a catástrofe produzida pelo intervencionismo de Dilma Rousseff (PT) —de quem Bolsonaro procurou se diferenciar na entrevista", destaca editorial do veículo neste sábado 13.

"Aquela manipulava tarifas públicas na tentativa de conter a inflação e estimular a demanda; este se diz preocupado com os caminhoneiros e com "um preço justo para o óleo diesel". De boas intenções as crises econômicas estão cheias", completa. Leia aqui a íntegra.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247