Folha pede em editorial demissão de Ernesto Araújo

"Remover Araújo decerto não basta para reposicionar a diplomacia do país; trata-se, porém, de medida imprescindível", diz a Folha de S.Paulo em editorial. De acordo com o jornal, em meio à pandemia da Covid-19, "não poderia haver momento pior para ser um pária"

Ernesto Araújo
Ernesto Araújo (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em editorial, o jornal Folha de S.Paulo critica o chanceler Ernesto Araújo e afirma que, "no mundo real, o Brasil de fato virou pária, mas por causa da incompetência do governo, notadamente a do Itamaraty". "Essa condição de estorvo se faz ainda mais evidente com a saída de Donald Trump da Casa Branca. Nesse cenário, remover Araújo decerto não basta para reposicionar a diplomacia do país; trata-se, porém, de medida imprescindível", diz.

De acordo com o texto, o ministério das Relações Exteriores, "contrariando uma longa tradição de diplomacia profissional e voltada para objetivos estratégicos, virou uma caixa de ressonância dos piores desvarios ideológicos do presidente Jair Bolsonaro e de sua família".

"Em meio à pandemia e à intensa competição de países por recursos médicos escassos, a diplomacia se converte em peça-chave para que se obtenham vacinas e outros insumos. Basicamente, não poderia haver momento pior para ser um pária", complementa.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email