Gaspari destrói a candidatura Moro e diz que seus meios foram catastróficos

"Em 2022, como em 2017, pode-se fazer de tudo por Sergio Moro, menos o papel de bobo", escreve

www.brasil247.com - Gaspari: a bala de prata feriu Moro
Gaspari: a bala de prata feriu Moro
Siga o Brasil 247 no Google News

247 – O colunista Elio Gaspari detalha, em sua coluna deste domingo, o fracasso do ex-juiz Sergio Moro, declarado suspeito e parcial pelo Supremo Tribunal Federal, e aponta os limites de suas pretensões políticas. "Entre o apogeu e o ocaso, a própria Operação Lava Jato teve expostas algumas de suas truculências e umas poucas boquinhas. Passou o tempo, Lula prevaleceu em mais de uma dezena de processos, enquanto o juiz de Curitiba teve sua parcialidade apontada pelo Supremo Tribunal Federal. A Lava Jato revelou-se um desengano, se acabou na quarta-feira e pelas ruas o que se vê é uma gente que nem se sorri", escreve.

"O juiz de Curitiba empobreceu a luta contra a corrupção em Pindorama. Seus meios revelaram-se catastróficos e sua ida para o governo de Bolsonaro tisnou-lhe a biografia. Seu silêncio desde que deixou o ministério agravou essa situação. Muitos anos antes de se tornar um exemplo de moralidade, Moro se apresentava como alguém capaz de destruir um sistema político azeitado pela corrupção. Veio, viu e perdeu. O governo que ajudou a eleger gravita em torno das mesmas figuras que davam (e recebiam) as cartas antes da Lava Jato", prossegue. "Em 2022, como em 2017, pode-se fazer de tudo por Sergio Moro, menos o papel de bobo", finaliza.

PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email