George Marques: Governo Temer está em sérios apuros

"Toninho é mais um que deixa o governo bombardeando a frágil, trôpega e sem rumo gestão temeraria, assim como fez os ex-ministros Marcelo Calero, Fabio Medina Osório, Eugênio Aragão, entre outros", comenta o jornalista, sobre o presidente exonerado da Funai; "Neste cenário de desarranjo institucional e ataque diário a direitos indígenas e da sociedade como um todo, ou se desperta-se de uma vez por todas deste sono profundo ou aceita-se o desmonte de direitos e garantias conquistados a duras penas pelo povo brasileiro", afirma

"Toninho é mais um que deixa o governo bombardeando a frágil, trôpega e sem rumo gestão temeraria, assim como fez os ex-ministros Marcelo Calero, Fabio Medina Osório, Eugênio Aragão, entre outros", comenta o jornalista, sobre o presidente exonerado da Funai; "Neste cenário de desarranjo institucional e ataque diário a direitos indígenas e da sociedade como um todo, ou se desperta-se de uma vez por todas deste sono profundo ou aceita-se o desmonte de direitos e garantias conquistados a duras penas pelo povo brasileiro", afirma
"Toninho é mais um que deixa o governo bombardeando a frágil, trôpega e sem rumo gestão temeraria, assim como fez os ex-ministros Marcelo Calero, Fabio Medina Osório, Eugênio Aragão, entre outros", comenta o jornalista, sobre o presidente exonerado da Funai; "Neste cenário de desarranjo institucional e ataque diário a direitos indígenas e da sociedade como um todo, ou se desperta-se de uma vez por todas deste sono profundo ou aceita-se o desmonte de direitos e garantias conquistados a duras penas pelo povo brasileiro", afirma (Foto: Ana Pupulin)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por George Marques, em seu Facebook

Governo Temer está em sérios apuros. Mais cedo, após saber de sua exoneração da presidência da Funai, Antônio Toninho Costa disparou acusações contra o governo: acusou diretamente o ex-líder do governo André Moura (PSC/AL) de interferir politicamente na Funai; responsabilizou o atual ministro da Justiça Osmar Serraglio (PMDB/PR) de usar o cargo para favorecer interesses da classe ruralista brasileira.

Toninho prevê que com os atuais inquilinos alojados no Palácio do Planalto e no Ministério da Justiça os povos indígenas terão dias difíceis e pede o "despertar do povo" contra o governo Temer.

Osmar Serraglio é cobra criada. Além de ser a favor da PEC 215, que transfere da União para o Legislativo o poder de demarcar terras indígenas, Serraglio afirmou dias desses que "terra não enche barriga de índio". Mas claro, se terra não barriga de índio também não deve encher de dinheiro o bolso dos grandes fazendeiros, não é ministro?

Toninho é mais um que deixa o governo bombardeando a frágil, trôpega e sem rumo gestão temeraria, assim como fez os ex-ministros Marcelo Calero, Fabio Medina Osório, Eugênio Aragão, entre outros.

Neste cenário de desarranjo institucional e ataque diário a direitos indígenas e da sociedade como um todo, ou se desperta-se de uma vez por todas deste sono profundo ou aceita-se o desmonte de direitos e garantias conquistados a duras penas pelo povo brasileiro.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247