Giancarlo assume lugar do pai Civita na Abril

Internado no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, Roberto Civita (à dir.) tem presidência do Grupo Abril transferida para seu filho Giancarlo Civita; profissionalização tentada com ida de Fábio Barbosa para frente da empresa chegou ao limite; prevaleceu estrutura familiar; Gianca, como novo presidente é chamado pelos amigos, é considerado bem menos político que o pai; linha editorial da revista Veja sofrerá alterações para um realinhamento com o governo?; o sim tem maioria das apostas

Giancarlo assume lugar do pai Civita na Abril
Giancarlo assume lugar do pai Civita na Abril
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Parem as rotativas – ao menos as do Grupo Abril. Em comunicado ao mercado expedido na tarde desta quarta-feira 20, a editora da família Civita comunicou uma troca na presidência do grupo. Deixa temporariamente o comando o filho do fundador Victor Civita, Roberto Civita, para dar lugar a seu filho, Giancarlo Civita, que ocupava o cargo de vice-chairman da AbrilPar.

Roberto Civita está internado há dias no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. A informação era de domínio do mercado, mas não foi veiculada. O Grupo Abril informa que o motivo da internação é a coloção de um stent abdominal. Ele estaria em recuperação da cirurgia.

Com Giancarlo Civita no comando, a primeira dúvida é sobre a manutenção da linha editorial das publicações do Grupo Abril, em especial a revista Veja. Ele não é considerado um executivo dedicado a questões políticas. O perfil mais light que o do pai pode significar um realinhamento da Abril com o governo federal. Diálogo deverá ser facilitado. Pai Roberto mantém diferença pessoal com ex-presidente Lula.

O último balanço divulgado pelo grupo dá conta de que a Abril S/A teve receita líquida de R$ 3,15 bilhões em 2011, com uma expansão de 4,1% em relação ao ano anterior. Já a receita publicitária registrou aumento de 7,1% naquele ano. A Editora Abril, que reúne as operações de mídia impressa e digital do Grupo Abril, registrou crescimento de 9,5% em 2011, com receita líquida de R$ 2,28 bilhões.

Entre as publicações daquele ano, a editora destacou o aumento de circulação das revistas Alfa, que cresceu 39,9%, Máxima (13,7%) e Contigo (7,8%). Nas mídias digitais, o crescimento ficou em 56,9% em 2011, quando 23 revistas da editora lançaram versões para tablets -- entre elas, Claudia, Superinteressante e Gloss.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email