Glenn confirma que mensagens foram recebidas de forma anônima e sem cobrança financeira

Em depoimento à Polícia Federal, Walter Delgatti Neto, um dos quatro suspeitos de atuar como hacker no caso envolvendo autoridades da Lava Jato, disse que encaminhou as mensagens ao jornalista Glenn Greenwald, do Intercept Brasil, de forma anônima, voluntária e sem cobrança financeira; Glenn concordou, apesar de não confirmar que recebeu de Walter: "não comentamos sobre nossas fontes"

247 - Em depoimento à Polícia Federal, Walter Delgatti Neto, um dos quatro suspeitos de atuar como hacker no caso envolvendo autoridades da Lava Jato, disse que encaminhou as mensagens ao jornalista Glenn Greenwald, do Intercept Brasil, de forma anônima, voluntária e sem cobrança financeira, informa a Folha de S. Paulo nesta quinta-feira (25).

"Os contatos com Greenwald, segundo o preso, foram virtuais, somente pelo aplicativo de conversas Telegram, e ocorreram depois que os ataques aos celulares das autoridades já tinham sido efetuados", diz a reportagem. "Exatamente que falamos desde o começo", escreveu Glenn em relação ao fato de ter recebido "de forma anônima e sem cobrança financeira".

"Dada essa informação nova e verdadeira, a única maneira pela qual Bolsonaro e Sergio Moro podem criminalizar nosso jornalismo é se renunciarem a qualquer pretensão de que o Brasil ainda é uma democracia. Em nenhuma democracia está denunciando um crime", escreveu.

Glenn, porém, enfatizou que não está afirmando que a pessoa acusada pela PF é de fato a fonte do Intercept. "Nós não comentamos sobre nossas fontes. Eu estou apenas destacando o que a pessoa que PF e @folha disseram ser a nossa suposta fonte".

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247