Glenn: Globo publicou comigo documentos roubados da NSA e agora posa de "moralista"

Jornalista Glenn Greenwald, editor do site The Intercept, usou o Twitter para criticar o “moralismo” da Globo, que já fez uso de documentos “roubados” anteriormente sem nenhum tipo de problema; “Quando moralizando sobre #VazaJato, algumas estrelas da Globo esquecem de mencionar que eles constantemente reportam documentos roubados", postou

(Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)

247 - O jornalista Glenn Greenwald, editor do site The Intercept, usou o Twitter para criticar o “moralismo” da Globo, que já fez uso de documentos “roubados” anteriormente sem nenhum tipo de problema. 

“Quando moralizando sobre #VazaJato, algumas estrelas da Globo esquecem de mencionar que eles constantemente reportam documentos roubados - não só com LJ mas tb em 2013, quando o @JornalOGlobo, o @RevistaEpoca e o @ShowDavid usaram os documentos roubados de Snowden”, postou em referência as reportagens relacionadas a Edward Snowden, que revelou a espionagem em massa feita pela Agência Nacional de Segurança (NSA) dos Estados Unidos. 

Nas postagens, Greenwald destaca, ainda, que por meio dos documentos obtidos ilegalemte por Snowden, o jornal O Globo "ficou muito orgulhoso de todos os prêmios que ganhamos juntos por usar documentos roubados para informar o público - incluindo um Prêmio Esso". 

Em outros posts interligados, Greenwald destaca que “a resposta para todas essas fofocas e distrações hoje será simples: mais reportagens desse arquivo, em conjunto com nossos parceiros e com novos”. As ações de Moro e Deltan foram obscurecidas hoje; não será para sempre” e que “Todas as possíveis teorias da conspiração foram divulgadas hoje”. 

“Nenhuma alteração 3 pontos-chave: 1) Mesmo no Brasil de Bolsonaro, as evidências são necessárias para provar crimes; hashtags e tweets bazófia de Moro não são suficientes”, completou. 

Confira as postagens de Glenn Greenwald sobre o assunto. 


Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247