Glenn: Globo quer diminuir vaza jato e proteger Moro

O jornalista Glenn Greenwald, que revelou no último domingo trocas de mensagens escusas entre o então juiz federal Sérgio Moro e a força-tarefa da Lava Jato, rebateu a Rede Globo, que, em nota, o acusou; "Incluo o apoio da Globo à ditadura militar e agora a cobertura que emissora faz da #vazajato, que é um esforço para diminuir sua repercussão e proteger o ministro Moro e a força-tarefa", critica o jornalista

Glenn: Globo quer diminuir vaza jato e proteger Moro
Glenn: Globo quer diminuir vaza jato e proteger Moro

247 - O jornalista Glenn Greenwald, editor chefe do portal The Intercept que revelou no último domingo trocas de mensagens escusas entre o então juiz federal Sérgio Moro e a força-tarefa da Lava Jato, usou sua conta no Twitter para rebater a postura da Rede Globo. 

Em uma nota publicada nesta quarta-feira 12 em que responde críticas feitas pelo jornalista, a Rede Globo de Televisão diz que foi procurada por Greenwald para divulgar as conversas de Moro. De acordo com a nota, a emissora teria negado a oferta, afirmando que só publicaria se soubesse do que se tratava e que o jornalista não teria aceitado a condição. (Leia mais aqui). 

Glenn afirma que, "ao difamá-lo, o objetivo da emissora é claro: distrair a atenção da substância das reportagens que expõe sérios desvios na conduta de Moro, Deltan, e a força-tarefa da Lava Jato". "Não ajudarei nesse esforço", diz ele.

Ele ainda relata que colaborou com a emissora em 2013. "Colaborei com Fantástico em 2013, enquanto trabalhávamos no caso Snowden" e que "Sônia Bridi e sua equipe são excelentes". 

No entanto, o jornalista destaca o papel nocivo da Rede Globo ao País. "Incluo o apoio dela à ditadura militar e agora a cobertura que emissora faz da #vazajato que é um esforço para diminuir sua repercussão e proteger o ministro Moro e a força-tarefa da Lava Jato. 

Confira a íntegra da nota divulgada por Glenn em resposta à Globo:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247