Glenn repercute caso Paludo e dispara: corrupção grave no coração da Lava Jato

Editor do site Intercept Brasil, o jornalista Glenn Greenwald alertou para a gravidade da revelação de que o Dario Messer, o 'doleiro dos doleiros' pagava propina ao procurador da Lava Jato Januário Paludo. "Mais corrupção grave na coração da Lava Jato"

Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) realiza audiência pública interativa, com a participação do jornalista responsável pelo site The Intercept Brasil, para prestar informações sobre fatos revelados pelo sítio. \r\rÀ mesa, em pronunciamento, jornalista da agência de notícias The Intercept Brasil, Glenn Greenwald.\r\rFoto: Marcos Oliveira/Agência Senado
Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) realiza audiência pública interativa, com a participação do jornalista responsável pelo site The Intercept Brasil, para prestar informações sobre fatos revelados pelo sítio. \r\rÀ mesa, em pronunciamento, jornalista da agência de notícias The Intercept Brasil, Glenn Greenwald.\r\rFoto: Marcos Oliveira/Agência Senado (Foto: Marcos Oliveira)

247 - Editor do site Intercept Brasil, o jornalista americano Glenn Greenwald alertou para a gravidade da revelação de que o Dario Messer, o "doleiro dos doleiros" pagava propina ao procurador da Operação Lava Jato Januário Paludo  para se proteger de punição. 

"Mais corrupção grave na coração da Lava Jato: “O doleiro Dario Messer afirmou em mensagens trocadas com sua namorada, Myra Athayde, que pagou propinas mensais ao procurador da República  @januario_paludo , integrante da força-tarefa da Lava Jato do Paraná'", postou Greenwald no Twitter.

De acordo com matéria do portal Uol, nas conversas obtidas pela Polícia Federal do Rio de Janeiro Messer fala à sua namorada, Myra Athayde, sobre o andamento dos processos que responde. Ele diz que uma das testemunhas de acusação contra ele teria uma reunião com Januário Paludo.

Depois, afirma ela: "Sendo que esse Paludo é destinatário de pelo menos parte da propina paga pelos meninos todo mês".

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247