Guedes é massacrado nas redes depois de pedir a supermercados o congelamento de preços

"Surreal, fazem aquilo que acusaram Argentina, Venezuela de fazer", disse o jornalista George Marques. Confira mais reações

www.brasil247.com - Paulo Guedes
Paulo Guedes (Foto: REUTERS)


247 - Internautas foram nesta quinta-feira (9) ao Twitter massacrar Jair Bolsonaro (PL), e o ministro da Economia, Paulo Guedes, e Jair Bolsonaro, que pediram a empresários do setor de supermercados o congelamento de preços até 2023

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) apontou "incompetência" de Guedes. "Bolsonaro acabou!", acrescentou o parlamentar no Twitter.

"Surreal, fazem aquilo que acusaram Argentina, Venezuela de fazer. Este governo acabou!", afirmou o jornalista George Marques. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De acordo com o senador Humberto Costa (PT-PE), "no governo Bolsonaro tudo sobe, menos o salário do trabalhador".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Outro perfil no Twitter afirmou que "o Guedes pedindo ao presidente da Associação Brasileira de Supermercados que eles congelem os preços para que a inflação e a fome não caiam na conta do governo é a melhor prova de que estão perdidos".

O deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP) disse que o "Brasil tem fome. Bolsonaro tem sede de poder". "Canalhas!".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP) afirmou que "Guedes passou três anos e meio rastejando para o pior presidente da História". "Por que não se humilhar um pouco mais e pedir para os supermercados congelarem os preços?", acrescentou. 

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

 

 

 

 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email