Hildegard Angel: 'sou aquela que sobreviveu para contar'

A jornalista Hildegard Angel revela em tom confessional as agruras de um período violento do país e faz um alerta sobre como a situação atual está repleta de hipocrisia: "quem não entendeu que o Brasil mudou, agora se insurge contra avanços irreversíveis"; ela evoca a conexão com a realidade perdida: "será difícil voltar atrás de tantas conquistas, sobretudo a mais importante: a conquista da consciência. Aquela que ninguém consegue aprisionar, nem iludir com ameaças e medos"

Hildegard Angel: 'sou aquela que sobreviveu para contar'
Hildegard Angel: 'sou aquela que sobreviveu para contar'
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A jornalista Hildegard Angel revela em tom confessional as agruras de um período violento do país e faz um alerta sobre como a situação atual está repleta de hipocrisia: "quem não entendeu que o Brasil mudou, agora se insurge contra avanços irreversíveis". Ela evoca a conexão com a realidade perdida: "será difícil voltar atrás de tantas conquistas, sobretudo a mais importante: a conquista da consciência. Aquela que ninguém consegue aprisionar, nem iludir com ameaças e medos".

Em artigo publicado no Jornal do Brasil, a jornalista destaca: "a consciência despertada pelos últimos anos de governos progressistas fez a mulher se retirar de sua eterna sina de inferioridade, praticamente uma opção pela inferioridade, e deixar sua autoestima desabrochar. A consciência que empoderou o movimento negro, despertou as identidades, acolheu as diferenças, abriu todos os armários, de todos os preconceitos, fazendo penetrar a feliz brisa da liberdade".

E prossegue, ressaltando a importância da consciência como resistência política: "esta consciência nos dá a coragem de manifestar o que pensamos e sentimos, mesmo caminhando sobre o fio de uma navalha cortante, muito bem afiada pelas decisões decepcionantes do Judiciário, as manipulações da mídia venal, as ameaças, os conchavos, as injúrias, a violência dos partidários obcecados, as fake news e o risco real de que Bolsonaro vença essas eleições e cumpra o prometido". 

 
 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247