Hildegard critica “descaramento tão grande” no caso Marielle

A jornalista Hildegard Angel criticou a ida do delegado Giniton Lages, no caso Marielle Franco, à Itália para fazer um programa de intercâmbio; "O descaramento é tão grande que só rindo. O delegado investiga, descobre e anuncia quem matou Marielle e, no mesmo dia do anúncio, mandam ele ir 'fazer intercâmbio na Itália'. Será que chegou perto demais de quem mandou matar?", questionou

Hildegard critica “descaramento tão grande” no caso Marielle
Hildegard critica “descaramento tão grande” no caso Marielle (Foto: Dir.: Mídia Ninja)

247 - A jornalista Hildegard Angel criticou a ida do delegado Giniton Lages, no caso Marielle Franco, à Itália para fazer um programa de intercâmbio.

"O descaramento é tão grande que só rindo. O delegado investiga, descobre e anuncia quem matou Marielle e, no mesmo dia do anúncio, mandam ele ir “fazer intercâmbio na Itália”. Será que chegou perto demais de quem mandou matar?", questionou.

A informação sobre a viagem à Europa foi confirmada na semana passada pelo governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. "O delegado Giniton não será exonerado. Trabalhou neste caso, acumulou muita informação e nós já estávamos trabalhando em um programa com a Itália e com os Estados Unidos. Como ele está com muita experiência adquirida e nós estamos com o intercâmbio com a Itália para estudar máfia, para estudar os movimentos criminosos ele vai fazer esta troca de experiência com a polícia italiana", disse.

A polícia do Rio prendeu dois suspeitos de envolvimento com o assassinato da ex-vereadora do Rio Marielle Franco (PSOL): o policial Ronnie Lessa e ex-PM Élcio Vieira de Queiroz. Lessa morava no mesmo condomínio do presidente Jair Bolsonaro antes de ser preso e um dos filhos de Bolsonaro namorou a filha do ex-militar. Queiroz apareceu em uma foto com o chefe do Planalto.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247