Ibope: internet dispara, jornais impressos afundam

Levantamento nacional divulgado nesta sexta-feira 7 pelo ministro-chefe da Secretaria da Comunicação Social, Thomas Traumann, aponta internet como o meio de comunicação que mais cresce entre os brasileiros; um quarto da população já acessa a rede diariamente, com uma intensidade média de 3h39 minutos por dia; é mais tempo do que os telespectadores passam em frente à TV; crise da mídia impressa é total: 75% dos entrevistados afirmaram que não leem mais jornais; mídia mudou de forma veloz, radical e irreversível

Levantamento nacional divulgado nesta sexta-feira 7 pelo ministro-chefe da Secretaria da Comunicação Social, Thomas Traumann, aponta internet como o meio de comunicação que mais cresce entre os brasileiros; um quarto da população já acessa a rede diariamente, com uma intensidade média de 3h39 minutos por dia; é mais tempo do que os telespectadores passam em frente à TV; crise da mídia impressa é total: 75% dos entrevistados afirmaram que não leem mais jornais; mídia mudou de forma veloz, radical e irreversível
Levantamento nacional divulgado nesta sexta-feira 7 pelo ministro-chefe da Secretaria da Comunicação Social, Thomas Traumann, aponta internet como o meio de comunicação que mais cresce entre os brasileiros; um quarto da população já acessa a rede diariamente, com uma intensidade média de 3h39 minutos por dia; é mais tempo do que os telespectadores passam em frente à TV; crise da mídia impressa é total: 75% dos entrevistados afirmaram que não leem mais jornais; mídia mudou de forma veloz, radical e irreversível (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A internet é o meio de comunicação que mais cresce no Brasil. Além disso, é também aquele que capta a maior parte da atenção dos leitores e consumidores. Segundo pesquisa feita divulgada nesta sexta-feira 7 pelo ministro Thomas Traumann, da Secretaria de Comunicação Social, o internauta brasileiro já passa mais tempo conectado na rede de computadores do que na frente da televisão, numa contagem média de 3h39 para o uso da internet. A mesma pesquisa também confirma a tendência de morte acelerada dos jornais impressos. A leitura de jornais foi considerada um hábito por apenas 6% do público. A televisão ainda é o meio mais consumido, mas vem perdendo espaço na audiência dos brasileiros. Confira a íntegra da pesquisa:

 

Abaixo, reportagem da Agência Brasil sobre o uso da internet pelos brasileiros:

Paulo Victor - Repórter da Agência Brasil

Apesar de ser acessada costumeiramente por menos de metade da população, a internet é o meio de comunicação que mais toma tempo dos brasileiros. De acordo com pesquisa divulgada hoje (7) pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom-PR), o brasileiro gasta em média 3h41 do seu dia navegando na internet.

Os entrevistados da pesquisa disseram ficar, de segunda a sexta-feira, três horas e 39 minutos por dia na rede mundial de computadores. Aos sábados e domingos, a permanência do usuário na internet aumenta quatro minutos por dia. Essa duração é dez minutos maior do que o tempo gasto pelos brasileiros em frente à TV, cuja audiência atinge 97% da amostragem, sendo a maioria (65%) diariamente.

Segundo a Pesquisa Brasileira de Mídia 2014 – Hábitos de Consumo de Mídia pela População Brasileira, 26% das pessoas acessam a internet todos os dias. Percentual que se reduz à medida que diminuem os dias de acesso na semana, até atingir o mínimo de 4% de brasileiros que dizem entrar na internet pelo menos uma vez na semana.

Os jovens são a maioria das pessoas conectadas. Os dados indicam que 78% dos que têm entre 16 e 25 anos acessam a internet pelo menos uma vez por semana. Entre os idosos, com mais de 65 anos, o número cai consideravelmente, para 5%. A diferença também está na renda familiar, já que 78% das pessoas que possuem renda até um salário mínimo disseram nunca usar a internet, enquanto a percentagem cai para 25% entre as famílias que recebem cinco salários ou mais.

Curiosamente, no entanto, as informações buscadas pelos internautas não são as mais confiadas por eles, já que 53% afirmaram confiar poucas vezes em notícias de sites, redes sociais e blogs. Os dois últimos nunca são confiáveis para 20% dos entrevistados, e os sites não são críveis para 16% das pessoas.

Já quando a pergunta é sobre os endereços eletrônicos mais acessados, o Facebook lidera com 63,6% de segunda a sexta-feira e 67,1% nos fins de semana. O ranking dos cinco mais acessados é completado pelos sites Globo.com (7%), G1 (5,6%), Yahoo (5%) e Youtube (4,9%). Quando o questionário se refere aos sábados e domingos, a ordem se altera, mas os percentuais permanecem semelhantes.

O documento também revelou que os meios de comunicação públicos ainda não são lembradosespontaneamente pelos brasileiros. Para a pesquisa, foram entrevistadas 18.312 pessoas de todos os estados brasileiros, em 848 cidades. A publicação tem margem de erro de 1 ponto percentual para mais ou para menos.

Leia ainda texto anterior sobre a pesquisa:

Karine Melo – Repórter da Agência Brasil

A televisão é o meio predileto de comunicação dos brasileiros (76,4%), seguido da internet (13,1%). Os dados fazem parte  da Pesquisa brasileira de mídia 2014 - Hábitos de consumo de mídia pela população brasileira", divulgada hoje (7) pela Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República.

Com o objetivo de saber por quais meios de comunicação o brasileiro se informa e também para subsidiar a elaboração da política de comunicação do governo federal, o Ibope Inteligência ouviu 18.312 pessoas em 848 municípios entre os dias 12 de outubro e 6 de novembro do ano passado. O levantamento custou R$2,4 milhões.

Segundo a pesquisa, apesar de os usuários de internet passarem mais tempo navegando que os telespectadores passam assistindo a programas na TV, o alcance da televisão é muito maior que o da web nos lares brasileiros: só 3% dos entrevistados disseram não assistir nunca a televisão. No caso da internet, 53% dos entrevistados afirmaram não ter o hábito de acessar a rede mundial de computadores.

De acordo com a sondagem, de segunda a sexta-feira, os internautas ficam, em média, 3h39 na internet, enquanto os telespectadores passam 3h29 vendo TV. Os que ouvem rádio nesse período dedicam 3h07 a esse hábito e os que leem jornais impressos, 1h05.

Ainda segundo a pesquisa, enquanto 21% dos entrevistados com renda familiar de até um salário mínimo acessam a rede semanalmente, o índice sobe para 75% entre os que têm renda superior a cinco salários mínimos.

Os mais escolarizados também levam vantagem: 87% dos entrevistados com nível superior disseram têm acesso à internet pelo menos uma vez por semana. Por outro lado, só 8% dos entrevistados que cursaram até a 4ª série acessam a rede mundial de computadores ao menos uma vez por semana.

Outro dado da pesquisa revela que  que 75% dos entrevistados nunca leem jornais e 85% nunca leem qualquer revista. Apenas 6% dos brasileiros entrevistados disseram ler jornais diariamente. Mesmo em baixa, o jornal impresso é o veículo apontado como de  maior credibilidade: 53% das pessoas consultadas responderam que confiam sempre, ou muitas vezes, nos jornais.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email