Internautas repercutem 'punhetaço': 'e se fossem homens negros e pobres?'

"'Privilégio de classe' é poder baixar as calças num jogo feminino de vôlei", afirmou um perfil em rede social

(Foto: Reprodução)


Clique aqui para receber notícias do Brasil 247 e da TV 247 no WhatsApp

247 - Internautas criticaram a iniciativa de estudantes de medicina de fazer um "punhetaço" durante uma partida de vôlei feminino na Universidade de Santo Amaro (Unisa). De acordo com o jornalista Cesar Calejon, os alunos já teriam recebido punição se fossem negros e pobres.

"'Privilégio de classe' é poder baixar as calças num jogo feminino de vôlei, fazer um 'punhetaço coletivo' e sair de boas...vcs têm noção do que aconteceria caso homens pretos ou pardos e pobres fizessem algo minimamente parecido com o que fizeram os alunos de medicina da UNISA?", escreveu.

A deputada federal Juliana Cardoso (PT-SP) disse ter ficado "chocada" com a postura dos estudantes. "Estão chamando isso de 'masturbação coletiva'. No meio de uma partida de vôlei feminino. A UNISA precisa agir imediatamente! Importunação sexual é crime!".

continua após o anúncio

continua após o anúncio

continua após o anúncio

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247