Internet manda recado a Bolsonaro: '64 foi golpe e o Brasil não tolera mais ditadores'

Internautas levaram a expressão "foi golpe" ao Trending Topic, do Twitter, em repúdio à iniciativa do governo de mandar aplicar nas provas do Enem o termo "revolução" em referência à Ditadura Militar (1964-1985)

www.brasil247.com -
(Foto: Reprodução)


247 - Internautas foram ao Twitter repudiar a iniciativa do governo Jair Bolsonaro em ter mandado trocar no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a expressão histórica "golpe de 64" pela denominação "revolução", usada por militares. 

"O Brasil sabe que 64 foi golpe e não tolera mais ditadores", escreveu o ex-deputado federal Chico Alencar (Psol-RJ).

O Psol também publicou na rede social que o pedido do governo "é aviltante". "Nosso país não esquecerá o terror da ditadura militar", disse.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A União Brasileira dos Estudantes Secundaristas afirmou que "a História não será apagada!". "64 foi Golpe e a Ditadura foi um dos piores capítulos da nossa História".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Outra pessoa escreveu: "não foi revolução seu escroto misógino de merda FOI GOLPE".

"Foi golpe, massacre, censura, estupro, morte", disse outro internauta. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A deputada federal Fernanda Melchionna (Psol-RS) afirmou que se pode deixar Bolsonaro reescrever a História e transformar "esse período cruel e desumano em celebração".

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

 

 

 

 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email