Investigações contra Toffoli vão derrubar Deltan, diz Florestan

"Uma coisa é certa, Dalagnol gosta mais de dinheiro do que poder! Desde o acordo firmado entre Petrobras e a força tarefa de 2,5 bilhões de reais para uma fundação privada e, palestras pagas e benesses durante a Lava Jato. Mas vai cair por incentivar investigações contra Toffoli", afirma o jornalista Florestan Fernandes Júnior

Florestan: agora está claro por que não me deixaram entrevistar Lula
Florestan: agora está claro por que não me deixaram entrevistar Lula

247 – O jornalista Florestan Fernandes Júnior avalia que o procurador Deltan Dallagnol será fatalmente derrubado pelos novos escândalos da Vaza Jato, que revelaram sua tentativa de investigar clandestinamente o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli. "Uma coisa é certa, Dalagnol gosta mais de dinheiro do que poder! Desde o acordo firmado entre Petrobras e a força tarefa de 2,5 bilhões de reais para uma fundação privada e, palestras pagas e benesses durante a Lava Jato. Mas vai cair por incentivar investigações contra Toffoli", diz ele.

Leia abaixo reportagem sobre o clima na procuradoria em relação a Deltan:

247 – "Subprocuradores da República avaliam que, com a série de reveses impostos à  Lava Jato e a Deltan Dallagnol na quinta (1º), uma ala do Supremo emitiu um sinal claro aos órgãos de controle do Ministério Público Federal de que, para ela, a situação do coordenador da força-tarefa de Curitiba se tornou insustentável", informa a jornalista Daniela Lima, na coluna Painel.

"Integrantes da cúpula da PGR dizem que, se pudessem dar um conselho a Deltan, seria o de se afastar voluntariamente por um tempo, saindo inclusive do país, para retornar depois. Esses membros do MPF acreditam que não há mais chance de o procurador escapar de punição no Conselho Nacional do Ministério Público – que já fala em afastá-lo cautelarmente das funções", pontua ainda a jornalista.


Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247