James Murdoch se mantém na presidência da BSkyB

Escndalo das escutas telefnicas ilegais que abalou o grupo News Corp parece no ter manchado a imagem do filho do magnata Rupert Murdoch no mercado

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 com agências internacionais – A poeira baixou e o clã Murdoch vai retomando a vida normalmente. Apesar do escândalo das escutas telefônicas ilegais que abalou o grupo da família, o News Corp, o filho James Murdoch vai continuar na presidência da rede britânica de canais via satélite BSkyB. A informação foi confirmada pela empresa esta manhã em um comunicado.

No mesmo momento, a BSkyB divulgou os resultados do seu ano fiscal encerrado em junho. A empresa registrou um salto no lucro operacional ajustado de 23%, a 1,07 bilhão de libras. Os acionistas deverão receber 750 milhões de libras em dividendos. Como a News Corp possui 39% de participação, ela será a maior beneficiada.

No dia 19 de julho, Rupert Murdoch e seu filho James foram convocados pelo Parlamento britânico para esclarecer o envolvimento na prática corriqueira de uso de grampos telefônicos por um dos jornais do grupo, o News of the World. “Este é o dia mais humilhante da minha vida”, afirmou o magnata australiano em seu depoimento. “Eu não sou, no fim das contas, responsável por esse fiasco. As pessoas em quem confiava é que são". O magnata da mídia britânica afirmou que o tabloide que está no centro do escândalo representa cerca de 1% de seus negócios ao redor do mundo. “Eu emprego 53 mil pessoas em todo o mundo que são pessoas orgulhosas, éticas e distintas”, disse o empresário. “Nós fechamos o News of the World porque estávamos envergonhados. Nós quebramos a confiança com nossos leitores”, completou Rupert Murdoch.

O escândalo dos grampos se tornou conhecido pelo mundo a partir do caso de Milly Dowler, uma garota inglesa de 13 anos que desapareceu em 2002 e teve suas ligações grampeadas pelo News of the World. Depois, Milly foi encontrada morta e o caso das escutas de suas ligações levou à demissão de Rebekah Brooks, que trabalhava como chefe de reportagem do News of the World na época. “Eu fiquei absolutamente chocado, envergonhado quando soube do caso de Milly Dowler há duas semanas", disse Rupert Murdoch sobre o caso.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email