Janio de Freitas: Temer cometeu ato de corrupção

"Michel Temer está chafurdado na manobra de Geddel, a quem buscou servir em autêntica advocacia administrativa em nível presidencial. Corrupção, nada menos", diz o colunista Janio de Freitas; "Se Dilma foi processada por crime de responsabilidade, como quiseram os derrotados nas urnas, Michel Temer é passível de processo, no mínimo, por crime de irresponsabilidade. É o que explica a pressa de Aécio Neves e Fernando Henrique para cobri-lo com uma falsa inocência", ironiza Janio; ele afirma ainda que ficou claro o que o Palácio do Planalto exigia de Marcelo Calero: a ilegalidade de uma licença incabível, para não "criar dificuldades" ao gabinete e, portanto, ao próprio Michel

"Michel Temer está chafurdado na manobra de Geddel, a quem buscou servir em autêntica advocacia administrativa em nível presidencial. Corrupção, nada menos", diz o colunista Janio de Freitas; "Se Dilma foi processada por crime de responsabilidade, como quiseram os derrotados nas urnas, Michel Temer é passível de processo, no mínimo, por crime de irresponsabilidade. É o que explica a pressa de Aécio Neves e Fernando Henrique para cobri-lo com uma falsa inocência", ironiza Janio; ele afirma ainda que ficou claro o que o Palácio do Planalto exigia de Marcelo Calero: a ilegalidade de uma licença incabível, para não "criar dificuldades" ao gabinete e, portanto, ao próprio Michel
"Michel Temer está chafurdado na manobra de Geddel, a quem buscou servir em autêntica advocacia administrativa em nível presidencial. Corrupção, nada menos", diz o colunista Janio de Freitas; "Se Dilma foi processada por crime de responsabilidade, como quiseram os derrotados nas urnas, Michel Temer é passível de processo, no mínimo, por crime de irresponsabilidade. É o que explica a pressa de Aécio Neves e Fernando Henrique para cobri-lo com uma falsa inocência", ironiza Janio; ele afirma ainda que ficou claro o que o Palácio do Planalto exigia de Marcelo Calero: a ilegalidade de uma licença incabível, para não "criar dificuldades" ao gabinete e, portanto, ao próprio Michel (Foto: Leonardo Attuch)

247 – Michel Temer cometeu um ato de corrupção, ao envolver-se na advocacia administrativa de Geddel Vieira Lima, que usou seu cargo para obter benefícios pessoais, e deve ser afastado. Essa é a tese do jornalista Janio de Freitas, um dos mais experientes colunistas da imprensa brasileira.

"É ao menos original, para não dizer que é cômico. O país derrete, com as atividades econômicas se desmilinguindo, o desemprego crescendo, cai até a renda dos ricos, a maior empresa do país é vendida em fatias, pouco falta para trocarem de donos os trilhões do pré-sal – e o presidente da República passa a semana ocupando-se com um apartamento que nem existe. Ou só existe no tráfico de influência de um (ex)ministro e na advocacia administrativa do próprio presidente", diz ele (leia aqui).

"Se Dilma foi processada por crime de responsabilidade, como quiseram os derrotados nas urnas, Michel Temer é passível de processo, no mínimo, por crime de irresponsabilidade. É o que explica a pressa de Aécio Neves e Fernando Henrique para cobri-lo com uma falsa inocência."

Segundo Janio, Michel Temer "está chafurdado na manobra de Geddel, a quem buscou servir em autêntica advocacia administrativa em nível presidencial." Trata-se de "corrupção, nada menos."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247