Janio: tentativa de tirar Janot sugere dificuldade para desmonte das acusações

"Sobretudo, porém, a pretensão de tirar Janot da visão de Temer sugere dificuldade para o desmonte factual das acusações. Já as referentes a fatos da atualidade, quanto mais ao passado que entrasse no inquérito. Enfim, celebremos. Sem negar o risco de pasmo com uma conclusão que reponha o assunto no seu ninho de silêncio produtivo e imoral", diz o jornalista Janio de Freitas, em sua coluna desta quinta-feira

18/03/2015- Brasília- DF, Brasil- Entrevista coletiva do procurador-geral, Rodrigo Janot (dir.) e com o procurador-geral da Suiça, Michael Lauber, sobre as investigações da Operação Lava Jato, em Brasília.
18/03/2015- Brasília- DF, Brasil- Entrevista coletiva do procurador-geral, Rodrigo Janot (dir.) e com o procurador-geral da Suiça, Michael Lauber, sobre as investigações da Operação Lava Jato, em Brasília. (Foto: José Barbacena)

247 - O jornalista Janio de Freitas escreve em sua coluna desta quinta-feira sobre as tentativas de Michel Temer (PMDB) de prejudicar e afastar o procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

"Sobretudo, porém, a pretensão de tirar Janot da visão de Temer sugere dificuldade para o desmonte factual das acusações. Já as referentes a fatos da atualidade, quanto mais ao passado que entrasse no inquérito. Enfim, celebremos. Sem negar o risco de pasmo com uma conclusão que reponha o assunto no seu ninho de silêncio produtivo e imoral", diz.

"Por falar em assuntos da área de proteção, Geddel Vieira Lima é um que, passadas mais de três décadas protegido, vê-se menos distante do mundo dos comuns. Um esboço desse Geddel está no documentário "Geddel vai às compras", como lembra o jornalista Tiago Dantas. A propósito das compras de fazendas e imóveis, lá está que o patrimônio de Geddel aumentou 364% em quatro anos, entre 1994 e 98 (governo Fernando Henrique Cardoso)".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247