JN tira 'tchutchuca do centrão' da boca de Bonner

O nome do jornalista se tornou um dos assuntos mais comentados do Twitter

www.brasil247.com - William Bonner
William Bonner (Foto: Reprodução)


247 - O Jornal Nacional até abordou a confusão na manhã desta quinta (18) entre o presidente Jair Bolsonaro e o youtuber Wilker Leão, mas preferiu manter a provocação "tchutchuca do centrão" apenas na boca do influenciador. A alcunha foi mostrada durante a reportagem, mas criou-se nas redes sociais a expectativa de que seria repetida por William Bonner. A reportagem é do portal Notícias da TV.

O caso, inclusive, foi noticiado como um "incidente" pelo âncora. Ele disse que o chefe do Executivo foi provocado pelo jovem durante um encontro com apoiadores na saída do Palácio do Planalto, em Brasília. O blogueiro chegou a ser empurrado ao questioná-lo sobre ter limitado as delações premiadas.

As imagens, em seguida, mostraram Leão filmando Bolsonaro com o celular. "Você é uma tchutchuca do centrão, seu covarde", gritou o rapaz, que viu o político partir para cima dele para tomar o aparelho.

O telejornal da Globo ainda mostrou a resolução do conflito. "Ao sair do carro, Bolsonaro se aproximou para uma conversa. Os seguranças separaram os dois. Quando os ânimos se acalmaram, eles conversaram sem novos incidentes", acrescentou Bonner.

O nome do jornalista, aliás, se tornou um dos assuntos mais comentados do Twitter durante a tarde e o início da noite desta quinta. "Confesso que queria ver Bonner falar Tchutchuca do Centrão", lamentou Matheus Soares.

"Fiquei esperando o Bonner falar: abre aspas, tchutchuca do centrão, fecha aspas. Decepção", acrescentou Dan Garcia. "Tem dias que eu só queria uma deep fake [tecnologia para simular vídeos com alto grau de realidade] do William Bonner falando tchutchuca do centrão no Jornal Nacional", brincou Sanza.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email